Evangelista de rua é atacada enquanto pregava em Uganda

A pregadora de rua sofreu ataque físico e verbal dos fiéis católicos

Evangelista de rua é atacada enquanto pregava em Uganda
A pregadora de rua, foi atacada por duas mulheres. Foto -divulgação

Um incidente tenso eclodiu quinta-feira (3) em Namugongo, um município no distrito central de Kampala, depois que uma evangelista de rua foi atacada enquanto pregava o evangelho da salvação perto do Santuário Católico dos Mártires de Uganda.

A pregadora, uma senhora na casa dos vinte ou trinta anos, foi confrontada por um par de fiéis católicos que se sentiram ofendidos por seu ministério no local.

“Vá embora daqui”, disse a dupla católica à pregadora, antes que um, com raiva, a chamasse de “prostituta” e a outra de “satanás”.

Publicidade

Em um vídeo postado pela popular emissora NTV Uganda, e visto mais de 50.000 vezes, até o momento, o pregador parecia não se incomodar com o que uma seção cruzada de crentes desde então descreveu como um “assualt”.

Ela continuou pregando o evangelho, descreveu Deus como um “governante supremo geral”, acrescentando que sua autoridade para evangelizar não vem do governo ou do homem natural.

“A terra e sua plenitude pertencem a Deus. Uganda pertence a Deus e não ao homem. Ele está nas alturas e nos deu poder, autoridade e proteção. Obrigada Jesus, ” afirmou calmamente a evangelista.

“Eu te persigo em nome do pai e do filho e do Espírito Santo. Você não tem autoridade sobre nós. Vá embora, Satanás, somos filhos de Deus ”, disse um dos fiéis católicos, antes de se aproximar e apontar sua cruz de madeira para o pregador nascido de novo. “Esta é uma sinagoga dos católicos, em Namugongo.”

“Jesus Salva. Ele nos deu poder e autoridade. O sangue de Jesus é mais poderoso do que qualquer outro sangue ”, continuou o pregador proclamando a Palavra, sem se importar com o ataque físico e verbal dos fiéis católicos.

O incidente também atraiu comentários nas redes sociais de todo o país, com alguns dizendo que foi outro exemplo de violação da liberdade de expressão e outros insistindo que ela deveria ter pregado de outro lugar.

Seguir o Amigo De Cristo no Google Notícias

Deixar cometário no Facebook: