A coisa mais importante para Deus, é como tratamos as pessoas, diz Joyce Meyer

Joyce Meyer completa 78 anos e incentiva as pessoas falar sobre Cristo, e amar uns outros

Joyce Meyer completa 78 anos: "fale sobre Cristo e ame as pessoas", diz ela
Joyce Meyer completa 78 anos: “fale sobre Cristo e ame as pessoas”, diz ela. Foto – Divulgação

A professora bíblica e autora cristã Joyce Meyer, está celebrando seu aniversário de 78 anos esta semana, e segundo ela, a coisa mais importante para Deus é como tratamos as outras pessoas.

Nascida em 4 de junho de 1943, quando Deus falou a Joyce em 1976, disse que um dia ela teria “um grande ministério de fitas de ensino”, ela só podia imaginar o que aconteceria nas próximas quatro décadas.

De um pequeno grupo de estudo bíblico em sua casa, para ir ao ar em algumas estações de rádio locais para eventualmente alcançar um público potencial de dois terços do mundo por meio do programa de TV Desfrutando da Vida Cotidiana.

Publicidade

Joyce Meyer e seu marido Dave assistiram o Senhor usa seu ministério para levar ajuda e cura a milhões de pssessoas. Desconhecido para muitos, a primeira visita de Joyce Meyer à igreja foi quase acidental.

Seus pais, diz ela, não tinham interesse em ir à igreja, mas um vizinho queria levar Joyce com ela. Não houve chamada de altar durante o culto, mas querendo a salvação de Cristo sobre a qual ela tinha ouvido falar no sermão.

Na época Joyce, de nove anos, se aproximou do pregador no final e perguntou-lhe como ela poderia ser salva. Ela pediu a Cristo que entrasse em seu coração naquela noite. Lembra, ela

Sua infância foi tragicamente marcada pelo abuso que ela sofreu de seu pai; sexual, verbal e mental. Ela, no entanto, deixou a dor de lado, alertando que focar a vida na vingança só traz “veneno”. Felizmente, seu pai mais tarde se arrependeu, aceitou a Cristo e foi batizado.

Durante um recente sermão convidado na Life.Church em Oklahoma, EUA. Joyce meyer disse que se ela tivesse mais uma mensagem sobre a qual pregar, seria para encorajar os cristãos a “amar, amar e depois amar um pouco mais”.

“O amor não é um sermão, não é uma teoria, não é um livro, é como tratamos as pessoas”, diz, Joyce Meyer.

Os não-cristãos “não nos conhecerão pela freqüência à igreja ou pelo adesivo no pára-choque do carro”, explicou Meyer. “A única coisa que vai convencer o mundo de que Jesus é real é se nós, que nos consideramos cristãos, aprendermos a andar em amor aonde quer que formos.”

A líder evangélica prosseguiu dizendo que “o amor de Deus flui para nós, ministra para nós, mas depois tem que fluir para fora de nós, caso contrário, torna-se como uma piscina de água estagnada e nossas vidas começam a feder”.

Meyer incentiva os cristãos a manter um coração aberto e compassivo para com os outros, para que seus corações possam servir como vasos através dos quais o amor de Deus possa fluir para os outros.

Seguir o Amigo De Cristo no Google Notícias

Deixar cometário no Facebook: