Eritreia liberta 14 cristãos após quatro anos de prisão

Mais 14 cristãos foram libertados na Eritreia

Mias 14 cristãos foram libertados na Eritreia
Mais 14 cristãos foram libertados da prisão na Eritreia. Foto – Divulgação

No inicio desta semana, mais 14 cristãos foram libertados pelas autoridades na Eritreia após quatro anos na prisão da Ilha Dahlak, no Mar Vermelho. Há suspeitas de que os cristãos, que foram libertos serão obrigados se juntar ao serviço militar.

Os homens podem ser os últimos a serem libertados de um grupo de 66 cristãos detidos ao mesmo tempo. As autoridades alegaram que um cristão do grupo, chamado Fitsum, morreu há dois anos de doença, mas a causa da morte não foi verificada oficialmente.

O motivo das libertações não é conhecido, mas segundo o líder da igreja eritreia, Dr. Berhane Asmelash, ao Barnabas Fund, acredita-se que os homens cristãos libertados serão forçados a se juntar ao exército.

Publicidade

O recrutamento forçado para as forças armadas da Eritreia, é muito temido, até porque o serviço militar obrigatório pode durar muitos anos, até décadas. Pensa-se que 129 cristãos estão detidos nas prisões da Eritreia, no entanto, o número exato não é conhecido.

A libertação dos cristão ocorreu logo depois que as autoridades libertaram no dia 11 de abril 23 cristãos presos em uma reunião de oração na capital Asmara no final de março. O cristão que teve sua libertação negada ainda permanece na prisão.

A Eritreia continua a ser um dos piores países do mundo para a perseguição cristã, onde as condições são tão duras para os crentes que é descrito por alguns como a Coreia do Norte da África.

Desde a introdução das políticas de registro religioso em 2002, apenas três denominações cristãs são legalmente permitidas – ortodoxa eritreia, católica romana e luterana – assim como o islamismo sunita.

Seguir o Amigo De Cristo no Google Notícias

Deixar cometário no Facebook: