Tribunal rejeita apelação de pastor condenado na China

Recurso do Pastor Li Juncai é rejeitado por tribunal na China
Recurso do Pastor Li Juncai é rejeitado por tribunal, na China

Um Tribunal Popular Intermediário na província de Henan, na China, rejeitou o recurso de apelação do pastor Li Juncai, e manteve o veredicto original de condenado a cinco anos e meio por várias acusações forjadas.

O julgamento aconteceu no último dia, 17 de março, em dezembro do ano passado depois de deter o pastor por um ano e dez meses, o Tribunal do Condado de Yuanyang sentenciou o Pastor Li Juncai, a cinco anos de prisão.

Como o tribunal decretou que o tempo do pastor Li seria concomitante a vários crimes, as autoridades o sentenciaram a cinco anos e meio de prisão. Está ficando cada vez mais difícil para os cristãos ter que se alinhar com a ideologia oficial, para igrejas filiadas ao estado.

Segundo consta, as autoridades vão recuperar um total de 145.766 yuans do desvio de impostos e retornar ao Conselho Cristão do Condado de Yuanyang e ao Comitê do Condado de Yuanyang do Movimento Patriótico das Três Autoridades das Igrejas Protestantes.

As autoridades acusaram o pastor Li, nos quatro crimes fabricados por se opor à remoção forçada da cruz do governo e se recusar a mudar a proclamação da igreja “Ame a Deus e ao povo” para “Ame o país e a religião”.

As autoridades do Partido Comunista Chinês (PCC) detiveram o pastor Li em 20 de fevereiro de 2019, acusando-o de “interromper o serviço público”. Eles também detiveram três outros cristãos da mesma igreja.

No dia seguinte, as autoridades do Departamento de Assuntos Religiosos do condado de Yuanyang, a polícia e os oficiais da administração urbana removeram à força a cruz do topo da Igreja da Casa Central do condado de Yuanyang.

Eles também removeram placas de dentro da igreja, proclamando: “Ame a Deus e às pessoas”. As autoridades do PCCh então forçaram os membros da igreja a hastear a bandeira nacional da China dentro da igreja.

Um mês depois,as autoridades libertaram os outros três cristãos sob fiança, mas manteram o pastor Li preso. Li Chao, filho do pastor Li, afirma que as autoridades fabricaram acusações contra seu pai em retaliação ao pastor Li se opor à perseguição religiosa do PCCh.

Pastor Li serviu como pastor de Yuanyang County Central House Church, uma antiga igreja Três Autonomias até 2013. Cerca de 700 – 800 membros assistir a esta igreja, a maior igreja na área, que possui vários edifícios.

De acordo com a China Aid, durante o julgamento de apelação, seus advogados de defesa, refutaram todas as acusações. Além de fornecer evidências detalhadas e precisas, indicando que nenhuma das acusações estava de acordo com os fatos.

No entanto, embora os advogados do pastor Li tenham apresentado evidências suficientes, o tribunal optou por manter o veredicto errôneo do primeiro tribunal .

Seguir o Amigo De Cristo no Google Notícias

Deixar cometário no Facebook: