Radicais hindus vandalizam igreja no norte da Índia

Os ataques aos cristãos e seus locais de culto continuam a aumentar na Índia

 Igreja Metodista Sadar em Barely
Igreja Metodista Sadar em Barely é vandalizada por radicais hindus na Índia. Foto – Divulgação

Dois grupos de nacionalistas radicais hindus vandalizaram uma igreja em 16 de fevereiro, no estado de Uttar Pradesh, no norte da Índia. Quando os cristãos locais relataram o incidente à polícia, as autoridades pouco fizeram para investigar o crime.

O pastor Simon Prasad, chefe da Associação de Pastores de Bareilly, disse à mídia local que os membros do Akhila Bharathiya Vidyarthi Parishad (ABVP), a ala estudantil do governante Partido Bharathiya Janata (BJP) vandalizaram a Igreja Metodista Sadar em Barely.

Segundo o pastor Prasad, o incidente é um esforço para alimentar tensões comunitárias na região. Slogans nacionalistas como “ Jai Sri Ram ” foram repetidamente pintados nas portas e paredes da igreja mais antiga de Bareilly.

Publicidade

Leia também:

Em 17 de fevereiro, o pastor Prasad com outros membros da igreja foram à delegacia de polícia local denunciar o ato de vandalismo. No entanto, os policiais tentaram bloquear a denúncia, dizendo às vítimas cristãs que nada havia acontecido.

De acrodo com o pastor, a denúncia só foi aceita depois que os políciais viram as fotos do vandalismo que foram tiradas. Depois da confirmação, a polícia concordou em investigar o crime contra a igreja.

Mais tarde, em 17 de fevereiro, a polícia foi à Igreja Metodista Sadar e questionou o pastor Prasad sobre onde ele recebe seu salário e como consegue alimentar sua família. O pastor  ficou chocado ao ver que a polícia pouco fez para investigar a denúncia de vandalismo.

Os ataques aos cristãos e seus locais de culto continuam a aumentar na Índia. A impunidade de que gozam os perpetradores desses ataques está entre as principais razões pelas quais a violência anticristã tem aumentado anualmente desde que o governo liderado pelo BJP chegou ao poder.

Seguir o Amigo De Cristo no Google Notícias

Deixar cometário no Facebook: