Mais de 100 mil pessoas aceitam Jesus em cruzada na Tanzânia

A cruzada de duas semanas na Tanzânia, levou mais de 100 mil pessoas a Jesus Cristo, e milhares de doentes cruados, nos eventos religiosos ao ar livre.

A cruzada de duas semanas na Tanzânia, levou mais de 100 mil pessoas a Cristo.
A cruzada de duas semanas na Tanzânia, levou mais de 100 mil pessoas a Jesus Cristo. Foto – Divulgação

Mais de 100 mil pessoas aceitaram Jesus como Senhor e Salvador na cruzada evangelística do Christ of all Nations “Cristo para as Nações” na Tanzânia. A cruzada durou duas semanas e contou também com curas, milagres, batismo no Espírito Santo e libertação.

Nessa quarta-feira (10), o evangelista Daniel Kolenda, sucessor do falecido pastor Bonnke, disse que as cruzadas foram conduzidas de mãos dadas com os graduados do treinamento de treinamento de evangelismo do ministério.

“As últimas duas semanas foram absolutamente incríveis, com milhares de salvações, milagres e pessoas cheias do Espírito Santo”, disse um dos palestrantes nas cruzadas, o evangelista Gary Smith, em um relatório no site CfaN.

Publicidade

“As pessoas não queriam sair do campo depois que o culto terminasse. A fome das pessoas de receber mais do Senhor é algo que você não pode descrever. Membros da família estavam me trazendo fotos e roupas; eles estavam até orando ao telefone por seus entes queridos ”, acrescentou ele.

Milhares de pessoas foram curadas durante a cruzada
Milhares de pessoas foram curadas durante a cruzada

“Não apenas milhares foram salvos, mas também havia mãos levantadas em todo o campo que diziam que Jesus os curou”, ele continuou. “A linha de testemunho ficava cada vez mais longa à medida que as pessoas ficavam entusiasmadas para contar o que o Senhor havia feito por elas”.

Segundo o Uganda Christian News, a Tanzânia foi um dos poucos países africanos que não impôs bloqueios ou toques de recolher na luta contra o COVID-19.

As igrejas realizavam cultos públicos e as autoridades não impunham restrições a grandes reuniões ao ar livre, incluindo cruzadas. CfaN realizou as cruzadas em cinco cidades, incluindo Shinyanga, Tabora, Singida e Kahama.

Durante esse tempo, os evangelistas do CfaN Bootcamp também pregaram em escolas e mercados. O evangelista Paul Maurer, que pregou em Kahama, disse no relatório:

“Quando comecei a fazer orações de libertação, demônios começaram a se manifestar por toda a multidão. Pessoas demonizadas começaram a gritar, berrar e rolar no chão enquanto os demônios respondiam ao nome de Jesus. Ouvi dizer que a bruxaria é muito comum na área, e acho que isso explica por que tantos precisavam de libertação”.

A equipe me disse que o ‘poço da cobra’ estava lotado de pessoas! Foi uma alegria ouvir relatos sobre eles se libertando.

Seguir o Amigo De Cristo no Google Notícias

Deixar cometário no Facebook: