Líderes cristãos condenam demolição de igrejas em Bangladesh

Igreja parcialmente construída em Bangladesh é demolida por funcionários florestais

Funcionários do Departamento Florestal demoliram uma Igreja Adventista do Sétimo Dia, em Bangladesh.
Funcionários do Departamento Florestal demoliram uma Igreja Adventista do Sétimo Dia, em Bangladesh. Foto – Divulgação

Os líderes cristãos em Bangladesh, condenam a demolição de duas igrejas protestantes pelo Departamento Florestal, uma das igrejas estava sendo construída em uma área montanhosa remota do país.

Adhirang Tripura, um membro da comunidade indígena de Tripura, em grande parte cristã, disse que os cristãos estão furiosos e exigindo compensação depois que funcionários do Departamento Florestal destruíram sua nova igreja na aldeia Sathiram Tripura, depois de acusá-los de ocupação ilegal de uma reserva florestal.

Em 25 de fevereiro, Oficiais florestais, juntamente com 8 a 10 civis muçulmanos, demoliram o prédio da Igreja Adventista do Sétimo Dia em Kurukpata na área de Alikadam do distrito de Bandarban, de acordo com Adhirang, um cristão batista e membro do conselho sindical local.

“As autoridades disseram que demoliram o prédio da igreja porque estava sendo construído em uma reserva florestal. Mas minha pergunta é: então por que as atividades ilegais, como derrubar árvores e retirar pedras de rios, não foram interrompidas? Não podemos, como minoria, praticar nossa religião de maneira adequada?”, Disse Adhirang ao UCA News.

O prédio destruído não era uma nova igreja, mas uma velha estrutura feita de bambu e palha estava sendo feita a substituição por um prédio de concreto com financiamento de membros da igreja. Se a estrutura fosse ilegal, não deveria existir há anos, acrescentou.

Cerca de 160 Cristãos Tripura pertencentes à Igreja Batista, e também da Igreja Adventista do Sétimo Dia, vivem na aldeia Bidhymoni Tripura e na aldeia Sathiram Tripura há gerações, explicou ele.

Um oficial da Arquidiocese Católica de Chittagong, que cobre a área, também expressou consternação com a demolição das igrejas.

“Estamos preocupados e apavorados com o incidente. Também temos nossas igrejas aqui e o incidente é um mau exemplo. Queremos justiça para este incidente e esperamos que o governo indenize os adventistas do sétimo dia por isso ”, disse o padre ao UCA News sob condição de anonimato.

Os padres católicos que trabalham no CHT são frequentemente perseguidos e questionados pelas agências de aplicação da lei quando visitam aldeias para oferecer cuidado pastoral aos fiéis.

Seguir o Amigo De Cristo no Google Notícias

Deixar cometário no Facebook: