Igrejas domésticas são fechadas pelas autoridades em toda a China

As igrejas domésticas em toda a China, continuam a ser visadas e perseguidas

igrejas domésticas são invadidas por autoridades na China
igrejas domésticas são invadidas por autoridades na China. Foto – Divulgação

Na semana passada, várias igrejas domésticas em toda a China foram invadidas ou fechadas pelas autoridades chinesas. Um líder da igreja em Xangai, que também é advogado do pastor preso Wang Yi, foi levado durante o culto de domingo para a delegacia.

Um vídeo compartilhado em 21 de março, mostrou que Zhang Pei-Hong, um pregador da Igreja Lancun House em Xangai, estava ao lado de uma funcionária do governo em uma cena que parecia que o serviço foi interrompido.

Ela pediu que Zhang e outros líderes os acompanhassem até a delegacia para investigação. Todos os membros foram convidados a registrar suas informações pessoais. Havia pelo menos dezenas de policiais presentes.

Publicidade

Leia também:

Quando indagadas, a funcionária disse a Zhang que a congregação não precisa esperar por seu retorno, pois elas podem ser dispensadas. No final do vídeo, Zhang deixou a igreja com as autoridades e pediu aos membros que orassem por ele. Ele foi liberado mais tarde naquele dia.

Assista ao vídeo:

Zhang é um conhecido advogado cristão que representa vários pastores chineses: Pastor Wang Yi da Early Rain Covenant Church (ERCC), Pastor Joseph Gu, que já foi presidente da Igreja dos Três Autores de Zhejiang, e pastores da Igreja Guizhou Living Stone.

De acordo com a China Aid , no mesmo dia, Chongqing Mt. Olive Church também foi invadida e seu pastor foi levado embora. Em 17 de março. O Bureau de Assuntos Étnicos e Religiosos do Distrito de Yunyan também emitiu um aviso para fechar a Igreja Reformada Ren’ai, por ela repetidamente “organizar atividades religiosas ilegais”.

As igrejas domésticas em toda a China, continuam a ser visadas e perseguidas, desde que se recusem a aderir às igrejas dos Três Autos examinadas pelo Estado.

Seguir o Amigo De Cristo no Google Notícias

Deixar cometário no Facebook: