Cristãos pedem Bíblias para evangelizar seus perseguidores

Os cristãos na República Centro-Africana estão pedindo Bíblias em áudio para compartilhar o evangelho com seus perseguidores

Cristãos usam Bíblias em áudio para evangelizar perseguidores.
Cristãos usam Bíblias em áudio para evangelizar seus perseguidores. Foto – Divulgação

Segundo a organização World Mission, o conflito armado na República Centro-Africana (RCA) está contribuindo para perseguição dos cristãos. Prevê-se que este conflito pode deixar cerca de 2,3 milhões de pessoas, em escassez de alimentos este ano.

Após as eleições de dezembro, a perseguição aumentou forçando milhares a fugir. A primeira entrega da Cruz Vermelha ainda não foi entregue até a semana passada, com centenas de caminhões permanecem presos na fronteira.

“A Igreja está sofrendo; esses cristãos estão sobrevivendo de qualquer coisa que possam cultivar ou de animais que eles possam ter.” Diz Greg Kelley, presidente da World Mission que entrega a Palavra de Deus em formato de áudio.

Devido a localização sem litoral, a República Centro-Africana importa muitos de seus alimentos e outros itens essenciais. Sempre que os rebeldes cortam a principal rota de abastecimento de Camarões – como fizeram no início deste ano – os preços disparam. Alguns itens essenciais aumentaram até 240%.

A World Mission, relata que estes cristãos têm os olhos fixos em Cristo. “Eles estão pedindo Bíblias em áudio a energia solar no idioma árabe, para que possam evangelizar esses grupos rebeldes que são seus perseguidores”, diz Kelley.

“Apesar de estarem sofrendo, Deus deu a eles um coração para seus algozes, sabendo que esses indivíduos – os perpetradores da violência contra eles – precisam de Jesus.”

Em parceria com a Missão Mundial, você pode enviar ajuda e esperança aos cristãos na República Centro-Africana. Faça uma doação aqui.

“Do ponto de vista estratégico, a República Centro-Africana está bem no‘ Marco Zero ’. Eles estão geograficamente na linha onde o Cristianismo e o Islã colidem”, diz Kelley.

“Precisamos colocar recursos lá para levantar líderes que não ficarão apenas no RCA. Eles estão se mudando para o Chade, Nigéria, Sudão; eles estão se mudando para essas áreas dominadas por muçulmanos que são a porta de entrada para o Norte da África e o Oriente Médio.” Acresenta, Kelley.

Seguir o Amigo De Cristo no Google Notícias

Deixar cometário no Facebook: