Cristã leva centenas de famílias a Jesus, no Laos

Mais de 1.852 pessoas de vários grupos tribais colocaram sua fé em Cristo, apesar da perseguição no Laos

Cristã leva centenas de famílias a Jesus, no Laos
Mercadora cristã espalha o amor de Jesus Cristo, no Laos. Foto – Divulgação

Quando Pei Manivong* se tornou cristã no Laos, há pouco mais de um ano, os missionários não tinham ideia de que ela teria tamanho impacto espiritual – o suficiente para atrair a ira de um oficial comunista local.

A forma como a cristã Pei Manivong* atrai as pessoas a Jesus Cristo, é a maneira como a palavra da salvação se espalhou no primeiro século: mercadores e comerciantes redimidos plantando sementes do evangelho enquanto realizam seus negócios diários.

Antes de se converter à fé cristã, ela já era uma mercadora no Laos, trabalha comprando e vendendo em sua rota que passa por vários vilarejos e uma cidade. E com isso, faz contato com muitas pessoas, disse o líder de um ministério local.

Pertence ao grupo étnico khmu, a cristã Pei Manivong*, também fala hmong porque é uma vendedora local de mercadorias, que viaja vendendo em muitas vilas onde vivem diferentes grupos de pessoas.

“Mas quando eles querem aceitar Jesus, ela pede-lhes que venham à sua aldeia e então os leva a Jesus ou os deixa ir à igreja na cidade. Lá eles são conduzidos a Jesus Cristo e são treinados sobre a vida cristã básica.” Disse ele.

O ministério local deu a ela uma motocicleta e gravações MP4 com mensagens cristãs, bem como um smartphone para que ela possa ser alimentada espiritualmente pelas mensagens do líder no Facebook ao vivo, Manivong começou três igrejas domésticas no ano passado, disse ele.

“Como um novo crente, Pei tem estado em chamas pelo Senhor, levando 24 famílias, mais de 100 pessoas, a Cristo somente no ano passado”, Conta o líder.

Manivong explica, que ela não começa contando o evangelho aos animistas tribais, mas descobrindo suas necessidades físicas e espirituais. As pessoas doentes dizem a ela que sacrificaram uma vaca ou búfalo aos espíritos para cura, mas nada aconteceu, disse ela.

“Eles estão pior do que antes, porque não têm dinheiro para ir ao hospital, que geralmente é longe e muito caro. Quando ouvem dos cristãos que Deus pode curar qualquer coisa, eles se aproximam de mim e oro por eles e, com o tempo, eles são curados”. Disse Manivong.

Oração e Liberdade

A crença animista em espíritos malévolos que precisam ser apaziguados ainda prevalece nos corações dos povos tribais. “O povo Khmu são animista e teme os espíritos todos os dias de suas vidas, mas o que leva muitas pessoas a Cristo é a cura dos enfermos”, disse ele.

“Ela está dizendo a eles que Jesus tem poder para salvar as pessoas do pecado, e que Ele também tem poder para expulsar o espírito maligno e curar.” Acrecenta.

Quando as pessoas ouvem essas Boas Novas, elas se interessam e a ouvem.“Mais do que isso, eles pedem que ela ore por eles, e eles são curados. Além disso, eles estão livres do espírito maligno e dormem bem à noite.” Explica, o líder cristão.

Esse grau de avanço do evangelho entre os aldeões do país comunista pode trazer riscos. A presença de novos cristãos chamou a atenção do chefe de sua aldeia, que a alertou para “parar de converter” as pessoas, disse a líder do ministério.

“O chefe da aldeia ligou para ela e perguntou: ‘Por que você está testemunhando para eles e continuando a liderá-los para que sejam cristãos?’”, Disse o líder.

“Ela respondeu: ‘Não vou sair para dar testemunho a eles, mas eles vêm a mim e querem saber sobre Jesus. Quando eles vêm a mim e querem saber sobre Deus, eu tenho que dizer a eles, caso contrário, estou errado diante deles e de Deus.”

Oposição do Evangelho

Missionários locais empreendem a tarefa de discipular aqueles que Manivong levou a Cristo, visitando-os e nutrindo sua fé, especialmente quando enfrentam perseguição.

“Os programas de rádio que são carregados em MP4 players e cartões SD, que fornecem mensagens de discipulado que foram cruciais para este processo”, disse o líder do ministério.

O governo do Laos concede às autoridades locais poderes para suprimir o cristianismo, pois podem prender ou multar cristãos por cultos considerados em desacordo com os “costumes tradicionais” ou sem permissão oficial.

Os cristãos que resistem às exigências das autoridades locais de renunciar à sua fé, eles são expulsos das aldeias, presos ou têm as suas casas demolidas, acrescentou.

No ano passado, cinco famílias cristãs foram expulsas e suas casas foram demolidas. Quatro famílias não conseguiram voltar para suas aldeias. Só uma família conseguiu voltar para sua aldeia, mas as autoridades locais não permitiram que eles reparassem a casa.

Além disso, quatro famílias e outro cristão foram presos por sua fé, e o indivíduo está preso desde abril de 2020, disse ele.

A perseguição cresce à medida que igrejas surgem e, no ano passado, os missionários locais do ministério plantaram 39 igrejas domésticas. Em 13 províncias, mais de 1.852 pessoas de sete grupos tribais colocaram sua fé em Cristo ao longo do ano, disse o líder.

Seguir o Amigo De Cristo no Google Notícias

Deixar cometário no Facebook: