Tribunal no Paquistão ordena que menina cristã fique com à família

A decisão encerra uma batalha legal de oito meses sobre a custódia da menina cristã, sequestrada no Paquistão

Tribunal encerra questão sobre menina cristã Farah Shaheen, que foi sequestrada no Paquistão.
Tribunal encerra questão sobre menina cristã Farah Shaheen, que foi sequestrada no Paquistão.. Foto – Divugçao

Em 16 de fevereiro, um Tribunal de Sessões no Paquistão ordenou que Farah Shaheen, uma menina cristã de 13 anos, se reunisse à família após ser sequestrada e casada à força com uma mulher de 45 anos velho muçulmano.

Os pais de Shaheen relataram à polícia que três muçulmanos, incluindo Khizar Hayat, de 45 anos, sequestraram Shaheen de sua casa em 25 de junho. Após o sequestro, os pais de Shaheen afirmam que sua filha foi forçada a casar com Hayat e se converteu ao Islã.

Em 5 de dezembro de 2020, Shaheen foi recuperada pela polícia da casa de Hayat. Ativistas de direitos humanos relataram que menina cristã tinha marcas de abuso em seu corpo e foi transferida para um abrigo pelos tribunais locais.

Em janeiro, as autoridades retiraram as acusações contra os sequestradores de Shaheen depois que ela testemunhou que se casou de boa vontade com Hayat. A família de Shaheen argumentou que ela estava traumatizada e temia retaliação de seus sequestradores se ela testemunhasse contra eles.

O Tribunal de Sessões em Faisalabad ordenou que Shaheen voltasse para sua família depois que ela disse à mídia local, que desejava se reunir com os pais. A juíza Rana Masoon Akhtar disse: “ Essa garota não pode ser mantida no abrigo por um período indefinido.”

A decisão encerra uma batalha legal de oito meses sobre a custódia da menina cristã.

O bispo Iftikhar Indrias, dos Apostles of Gospel Ministries, que forneceu assistência jurídica à família de Farah, está exigindo a prisão de Hayat. A decisão encerra uma batalha legal de oito meses sobre a custódia da menina cristã.

“Agradecemos a todos os cristãos que levantaram a voz contra a injustiça. Faremos desse sucesso uma referência para impedir as conversões forçadas de nossas filhas”, disse ele ao UCA News.

De acordo com um estudo de 2014 do Movimento para a Solidariedade e Paz no Paquistão, cerca de 1.000 mulheres cristãs e hindus são sequestradas, casadas e convertidas à força todos os anos. Muitas das vítimas são menores.