Pastor preso por violações da Covid-19 gera protestos no Canadá

O pastor James Coates foi preso acusado de violação da Lei de Saúde Pública
O pastor James Coates foi preso acusado de violação da Lei de Saúde Pública, no Canadá. Foto – Divulgação

Um pastor que foi preso após violar as restrições da Covid-19, na cidade de Edmoton no Canadá, ao realizar cultos presenciais está gerando protestos. O pastor James Coates da Igreja GraceLife se entregou à polícia no início da semana passada.

O pastor Coates, foi acusado de duas violações da Lei de Saúde Pública e acusado de não cumprir uma condição de seu compromisso, segundo um comunicado da Royal Canadian Mounted Police (RCMP), sob o Código Penal.

Um relatório de saúde pública disse que funcionários observaram, a GraceLife realizando um culto na igreja em 14 de fevereiro, que violava claramente as restrições atuais. “Havia cerca de 67 pessoas no culto. A maioria das pessoas sem máscaras faciais”, afirmou o relatório.

De acordo com as diretrizes atuais da Covid-19, na província de Alberta só é permitido que reuniões religiosas hospedem até 15 por cento da capacidade, do código de incêndio de seus edifícios.

Apesar de sua prisão, membros leais da igreja acorreram ao GraceLife no fim de semana, com oficiais alertando-os de que estavam quebrando as regras. “Foram feitas observações de que a igreja realizou um culto além da capacidade designada”, disse um porta-voz da polícia.

O pastor associado Jacob Spenst liderou o serviço, trazendo uma mensagem do pastor preso, que está sendo mantido em quarentena de acordo com as medidas da Covid-19.

“Ele queria que você soubesse que ele a ama, que sente muito a sua falta e certamente está muito preocupado com esta igreja”, disse Spenst à congregação.

“Precisamos permanecer fortes, mesmo enquanto ele continua forte, mesmo enquanto o Senhor o fortalece a cada momento, mesmo enquanto ele continua na prisão.”

Portestos no Edmonton Remand Center, em apoio ao Pastor James Coates e à Igreja Gracelife.
Portestos no Edmonton Remand Center, em apoio ao Pastor James Coates e à Igreja Gracelife.

Centenas de membros da igreja se reuniram em frente ao Edmonton Remand Center em protesto, com muitos segurando cartazes pedindo a libertação de Coates. Um manifestante foi preso por “causar distúrbios”.

Coates foi multado por funcionários da saúde pública em dezembro. Em janeiro, os Serviços de Saúde de Alberta ordenaram o fechamento da igreja. Em fevereiro, Coates foi preso e acusado no início de fevereiro por violar a Lei de Saúde Pública. O pastor se entregou na terça-feira.

O pastor deveria ser libertado na quarta-feira (17), mas foi mantido sob custódia depois de dizer ao juiz em seu caso que não pretendia cumprir as condições de sua libertação de uma prisão anterior. Ele deve comparecer ao tribunal novamente.

Seguir o Amigo De Cristo no Google Notícias

Deixar cometário no Facebook: