Muçulmanos assassinos de jovem cristão são libertados, no Paquistão

Saleem Masih foi morto após ser torturado no Paquistão
O jovem cristão Saleem Masih, que foi torturado e espancado chegou a ser socorrido mas não resitiu. Foto – Divulgação

Dois muçulmanos presos acusados de torturar um cristão até a morte, foram libertados sob fiança permanente, no Paquistão. Parentes da vítima afirmam que a polícia está trabalhando em nome dos assassinos para prejudicar seus esforços para obter justiça.

Em 25 de fevereiro de 2020, o jovem cristão Saleem Masih, de 22 anos, trabalhava em um campo agrícola do muçulmano Sher Dogar, na vila de Bhagiyana, depois ele que terminou seu trabalho nos campos, tomou banho em um poço de tubos próximo.

Quando Dogar e outros muçulmanos viram o que Saleem estava fazendo, correram, tiraram Saleem da água e começaram a espancá-lo. “Eles torturaram Saleem por ‘poluir’ a água dos muçulmanos”, disse Waris Masih, tio de Saleem, ao ICC.

Publicidade

Leia também:

“Eles se tornaram agressivos porque um ‘Choora‘ um termo (depreciativo usado para designar os cristãos paquistaneses como impuros), se atreveu a tornar sua água impura. Eles alegaram que isso tornaria toda a sua colheita imunda.”

De acordo com vários relatos, Dogar e seis outros muçulmanos, arrastaram Saleem para a fazenda de gado de Dogar, onde ele foi torturado por duas horas. Os parentes de Saleem relatam que ele foi espancado com varas e barras de ferro, recebeu choques elétricos e foi rolado por uma barra de ferro, causando fraturas múltiplas no braço esquerdo e nas costelas.

Três dias depois, em 28 de fevereiro, Saleem morreu no Hospital Geral de Lahore devido à gravidade de seus ferimentos.

Desde então, a família de Saleem tem buscado justiça nos tribunais tendenciosos do Paquistão. De acordo com Ghafoor Masih, pai de Saleem, ele foi ameaçado e convidado a receber dinheiro de sangue em troca de retirar o caso contra os assassinos de seu filho.

“Meu filho foi torturado na frente de muitos moradores, mas até mesmo as testemunhas voltaram atrás devido às ameaças dos acusados ​​e da polícia, que está agindo sob suas ordens ”, disse Masih ao Morning Star News.

“Às vezes, nos é oferecido dinheiro sangrento, e outras vezes são transmitidas mensagens ameaçadoras de que meus filhos e eu seremos mortos de maneira semelhante, a menos que paremos de prosseguir com o assunto no tribunal.” Disse, ela.

De acordo com o Morning Star News, os dois homens acusados ​​de matar Saleem foram libertados sob fiança permanente em outubro, depois que um investigador da polícia disse ao tribunal que Saleem morreu em um acidente.

“Apesar de nosso clamor de que nosso filho foi brutalmente torturado pelo acusado, o juiz admitiu a declaração falsa da polícia e ordenou a libertação do acusado”, explicou Masih ao Morning Star News.

O Paquistão é classificado entre os piores perseguidores de cristãos pelo Open Doors USA. De acordo com a 2021 World Watch List, o Paquistão é classificado como o 5º país mais difícil do mundo para ser cristão.

Seguir o Amigo De Cristo no Google Notícias

Deixar cometário no Facebook: