Índia registra 23 casos de conversão forçada e três cristãos presos

Os nacionalistas hindus acusam falsamente os cristãos de converterem indivíduos ao cristianismo para justificar o assédio e a agressão

Líderes hindus falam aos moradores sobre campanha anticristã em Madhya Pradesh, centro da Índia
Líderes hindus falam aos moradores sobre campanha anticristã em Madhya Pradesh, centro da Índia. Foto – Divulgação

De acordo com o Times of India, 23 casos foram registrados sobre conversão forçada, em menos de um mês no estado de Madhya Pradesh, na Índia. No mês passado, esse estado na Índa aprovou por decreto a lei anticonversão.

Em 9 de janeiro, o governo estadual de Madhya Pradesh promulgou a Portaria de Liberdade Religiosa de Madhya Pradesh, comumente referida como uma lei anticonversão. Desde sua promulgação, 23 casos foram registrados sob esta lei contra cristãos e muçulmanos em Madhya Pradesh.

“Vinte e três casos foram registrados sob a recém-aprovada Lei de Liberdade Religiosa de 2020 em janeiro em Madhya Pradesh”, disse o ministro do Interior, Narottam Mishra, ao Times of India.

Leia também:

“Sustentamos que este é um problema sério e tais forças estão ativas em todo o país. Um esforço foi feito em Madhya Pradesh para detê-los.” Disse, o ministro indiano.

Entre as pessoas presas acusadas de conversão forçada, está cristão Chhatar Singh Katre, um professor de uma pequena escola em Madhya Pradesh. O Hindustan Times relata que Katre organizou uma reunião de oração em 27 de janeiro, para comemorar a admissão de sua filha na faculdade.

Antes do início da reunião, a polícia quando chegou no local prendeu o professor Katre e dois outros cristãos. Todos os três foram acusados ​​de violar a nova lei anticonversão. por atrair e coagir as pessoas a mudar de religião.

Os três cristãos permanecem na prisão e tiveram suas petições de fiança rejeitadas pelo tribunal de sessões de Balaghat. A polícia local muitas vezes ignora a violência perpetrada contra cristãos devido a falsas acusações de conversão forçada.

“Meu pai organizou a reunião para mim e agora ele está na prisão sem motivo ” , Kalyani Katre, filha de Katre, disse ao Hindustan Times. “O caso foi registrado contra ele e outros dois na queixa de uma pessoa que foi autuada há 10 anos por agredir e assediar meu pai e outras pessoas por participar de um programa religioso.”

Nacionalistas hindus radicais usam o contexto das conversões religiosas ao cristianismo e ao islamismo como justificativa para aprovar tais leis. De acordo com esses nacionalistas, cristãos indianos e muçulmanos são acusados ​​de converter hindus pobres ao cristianismo e ao islamismo em massa por meios fraudulentos.

Em nove estados  na Índia onde “leis anticonversão” estão em vigor, os cristãos muitas das vezes são amplamente abusados. Os nacionalistas hindus acusam falsamente os cristãos de converterem indivíduos ao cristianismo para justificar o assédio e a agressão.

Até o momento, nenhum indivíduo foi condenado por conversões forçadas na Índia. Isso apesar do fato de que algumas das leis anticonversão estão em vigor desde 1967.