Famílias cristãs são expulsas de aldeia na índia por recusar negar sua fé

As sete famílias cristãs da aldeia Padmpur, localizada no estado indiano de Odisha, converteram-se ao cristianismo.

Famílias cristãs são expulsas de aldeia na índia por recusar negar sua fé
Sete famílias cristãs na Índia, foram deslocadas após se recusarem a renunciar à fé. Foto – Divulgação

No final de janeiro, sete famílias cristãs do nordeste da Índia foram expulsas de sua aldeia após se recusarem a negar sua fé cristã. A expulsão aconteceu, após dois anos de tensões que vinham crescendo depois que as famílias cristãs construíram uma pequena igreja.

Cerca de dois anos, sete famílias cristãs da aldeia Padmpur, localizada no estado indiano de Odisha, converteram-se ao cristianismo. Durante anos, não houve objeções à fé recém-descoberta das sete famílias.

No entanto, as tensões entre os cristãos e outros moradores começaram a aumentar depois que os cristãos construíram uma pequena casa onde se reuniam para o culto em outubro de 2020.

Publicidade

Leia também:

Após a construção da pequena igreja, os aldeões acusaram os cristãos de abandonar a fé tradicional da aldeia e exigiram que as famílias renunciassem à fé cristã. Como punição, as sete famílias foram desqualificadas para receber benefícios do governo reservados para os moradores locais e outros recursos da comunidade.

Em 12 de dezembro de 2020, as sete famílias cristãs foram chamadas para uma reunião na aldeia, onde foram informadas que deveriam renunciar à fé cristã. Quando os cristãos se recusaram, eles foram espancados e receberam um mês para renunciar à sua fé ou serem banidos da aldeia.

Em 25 de janeiro de 2021, as sete famílias cristãs foram novamente convocadas para uma reunião na aldeia. Nesta reunião, os aldeões gritaram com os cristãos e os agrediram brutalmente. Sambhra Pangi, Sanaa Pangi, Mutai Khila e Deo Pangi ficaram gravemente feridos como resultado do ataque de 25 de janeiro.

Após esse ataque, as sete famílias cristãs deixaram a vila de Padmpur e se abrigaram em uma vila próxima. Nesta nova aldeia, as famílias receberam abrigo de outros cristãos.

Um pastor local relatou o ataque de 25 de janeiro à Delegacia de Malkangiri. Como resultado, a polícia prendeu seis pessoas envolvidas no ataque.

No entanto, as sete famílias cristãs continuam deslocadas. Os aldeões não permitirão que as sete famílias cristãs voltem, até que retirem as acusações que foram feitas contra os seis indivíduos envolvidos no ataque de 25 de janeiro.

Seguir o Amigo De Cristo no Google Notícias

Deixar cometário no Facebook: