Detentos se entregam a Jesus e recebem Bíblias, no Tocantins

Usarei a Bíblia como uma espada, diz detento após se entregar a Jesus na Unidade Penal de Palmas no Tocantins.

Detentos aceitam Jesus em prisões do Tocantins
Detentos aceitam Jesus em prisões do Tocantins. Foto Divulgação

Em uma ação evangelística na Unidade Penal de Palmas (TO), na manhã de terça-feira (16), váriios detentos se entregam a Jesus e reberam Bíblias Sagradas. A ação foi realizada pelos pastores da Universal nos Presídios (UNP).

O momento religioso foi promovido pela Secretaria de Estado da Cidadania e Justiça (Seciju), no Tocantins, com os custodiados da Unidade Penal de Palmas. Os detentos que participaram receberam Bíblias e exemplares do livro Como Vencer a Depressão.

O responsável pela UNP no Tocantins, pastor Rogério Santos, que conduziu a evangelização disse: “Sabemos que quanto mais a palavra de Deus estiver nas prisões, mais fácil será a ressocialização da pessoa aprisionada, pois a palavra de Deus conforta e acalenta dando bons pensamentos e vontade de serem pessoas melhores”, ressaltou o pastor.

Publicidade

Leia também:

Vidas transformadas pela Bíblia

Detento recebe um exemplar da Bíblia sagrada, em prisão de Palmas
Detento recebe um exemplar da Bíblia sagrada, em prisão de Palmas, no Tocantis. Foto Divulgação

O custodiado S.R.N participou do encontro de evangelização e entregou sua vida para Deus. “Para mim esse foi um momento muito importante, receber uma autoridade religiosa e me conectar com Deus, esse foi mais um passo para uma vida melhor lá fora”.

“A Bíblia que eu recebi usarei como uma espada contra os pensamentos ruins e para continuar tendo esperança em uma vida melhor”, afirmou.

O momento de religioso foi uma forma adaptada, para prevenção a Covid-19, na prestação da assistência religiosa dentro da Unidade Penal de Palmas, segundo o superintendente de Administração dos Sistemas Penitenciário e Prisional da Seciju, Orleanes de Sousa Alves.

“Esse devocional faz parte da nossa tentativa de ofertar a assistência religiosa, visto que as atividades foram suspensas com a finalidade de preservar a saúde das pessoas privadas de liberdade em relação ao novo coronavírus. E agora estamos buscando formas de voltar com esse tipo de serviço de forma segura”, explicou o superintendente.

Seguir o Amigo De Cristo no Google Notícias

Deixar cometário no Facebook: