Cristãos são acoitados na Indonésia por participar de jogo infantil

Os dois homens cristãos foram chicoteados em público na Indonésia, por violarem regras de leis islâmicas da nação do Sudeste Asiático.

Os dois cristãos foram flagelados em público por violarem regras da lei islâmica na Indonésia.
Os dois cristãos foram flagelados em público por violarem regras da lei islâmica na Indonésia. Foto – Divulgação

Dois cristãos foram açoitados publicamente na conservadora província de Aceh, por jogarem um jogo infantil que violava a lei islâmica na Indonésia, enquanto centenas de espectadores os ridicularizavam e tiravam fotos.

A punição aconteceu no último dia, 27 de fevereiro, a dupla estava entre cinco pessoas – incluindo um casal de homens que foram açoitados, duas dúzias de vezes por demonstrar afeto em público, chicoteados com uma vara de vime.

Aceh é a única província do país de maioria muçulmana mais populosa do mundo que impõe a lei sharia, e as pessoas podem ser açoitadas por uma série de crimes – de jogos de azar a consumo de álcool, sexo gay ou relações fora do casamento.

Publicidade

Leia também:

Na terça-feira, Dahlan Silitonga, 61, e Tjia Nyuk Hwa, 45, foram açoitados seis e sete vezes, respectivamente, depois de serem presos por jogarem o jogo proibido em um complexo de entretenimento infantil que permite aos usuários trocar moedas por prêmios ou vouchers, incluindo dinheiro.

Os dois cristãos foram acusados ​​de jogar enquanto outro homem, identificado por Ridwan MR, recebeu 19 chicotadas por se envolver no jogo. “Isso é para criar um efeito dissuasor, para que as pessoas não repitam as violações da lei islâmica sharia”, disse o prefeito de Aceh, Aminullah Usman.

“Nós fazemos isso propositalmente na frente do público … para que não aconteça novamente.” Acrescentou, o prefeito.

Cerca de 300 espectadores, incluindo cerca de duas dezenas de turistas da vizinha Malásia, zombaram do trio acusado de jogos de azar enquanto eles eram açoitados em um palco improvisado fora de uma mesquita.

mulher não-muçulmana Tjia Nyuk Hwa, tentou esconder o rosto
A mulher não-muçulmana Tjia Nyuk Hwa, tentou esconder o rosto enquanto era acoitada.

“Você está velho, mostre remorso”, gritou a multidão. Uma mulher não-muçulmana Tjia Nyuk Hwa, tentou esconder o rosto com um manto branco especialmente fornecido com um hijab para cobrir a cabeça.

Os dois cristãos estão entre apenas um punhado de não-muçulmanos a serem punidos sob a rígida lei religiosa de Aceh, desde que foi adotada em 2001 como parte de um acordo com o governo central para encerrar uma insurgência de longa data.

Em janeiro, um cristão indonésio foi açoitado por vender álcool na província na ponta da ilha de Sumatra. No entanto, o caso virou manchete recentemente depois que a polícia local humilhou publicamente um grupo de mulheres transexuais.

Cerca de 98% dos cinco milhões de residentes de Aceh, na Indonésia, são muçulmanos sujeitos à lei religiosa.

Os não muçulmanos que cometeram um crime que viola as leis nacionais e religiosas podem escolher ser processados ​​em qualquer um dos sistemas. Cristãos e outros não-muçulmanos às vezes escolhem açoites para evitar um longo processo judicial e pena de prisão.

Seguir o Amigo De Cristo no Google Notícias

Deixar cometário no Facebook: