Cristão é expulso da Turquia após ter sua casa invadida pelas autoridades

As autoridades turcas procuraram e apreenderam Bíblias e literatura cristã em vários idiomas após alegarem que a polícia estava conduzindo uma investigação a respeito de seu negócio.

O empresário cristão Ryan Keating foi expulso da Turquia com sua família
O empresário cristão Ryan Keating foi expulso da Turquia com sua família. Foto – Divulgação

Um cristão que vivia no Norte de Chipre, foi expulso e expatriado da Turquia, após sua casa e sua empresa serem invadidas. O empresário cristão Ryan Keating, viveu 20 anos na Turquia de onde foi deportado.

O cristão Ryan Keating, residia na Turquia, mas foi alvo de sua fé e atividade cristã e mais tarde ele mudou-se para o Norte de Chipre. A deportação é uma tática comum usada pela Turquia para eliminar a presença do cristianismo.

Em 27 de janeiro, as autoridades procuraram e apreenderam Bíblias e literatura cristã em vários idiomas após alegarem que a polícia estava conduzindo uma investigação a respeito de seu negócio operar sem licença.

Publicidade

Leia também:

Um dia depois, em 28 de janeiro, um jornal de língua turca, Kibris Postasi, publicou um artigo afirmando que Keating estava ligado ao pastor Andrew Brunson. O pastor americano que foi injustamente preso, por dois anos sob acusações de terrorismo por causa de sua fé.

No entanto, mais tarde o jornal Kibris Postasi atualizou o artigo para incluir outro cristão que vivia no Norte de Chipre. Segundo informa, à International Christian Concern (ICC).

O interesse da Turquia em Chipre é anterior à ocupação ilegal no norte, desde 1974. Quando Chipre recebeu sua independência em 1960, a Turquia assinou como um estado fiador junto com o Reino Unido e a Grécia.

Na década de 1950, a propaganda turca começou a justificar sua invasão iminente e ações violentas e criminosas. Isso incluiu a encenação falsa dos chamados crimes do massacre da banheira de 1963, com a intenção de incitar a ira contra a comunidade cipriota grega, que também é de maioria cristã.

Mais tarde, sob o pretexto de proteger os cipriotas turcos dos cipriotas gregos, a Turquia invadiu oficialmente e continuou sua ocupação ilegal na ilha. Desde a sua ocupação, a Turquia se engajou na limpeza étnica de cipriotas gregos.

Segundo à International Christian Concern, a Turquia é responsável por inúmeros de abusos dos direitos humanos, violando a “Carta das Nações Unidas” as Convenções de Genebra, e outros acordos internacionais.

Seguir o Amigo De Cristo no Google Notícias

Deixar cometário no Facebook: