Cristã sobrevivente de ataque em igreja no Sri Lanka, continua luvando Jesus

A cristã Rebekah foi uma das vítimas do atentado realizado por terroristas islâmicos no Domingo de Páscoa, que matou mais de 200 pessoas em 2019, no Sri Lanka

A cristã Rebekah sobrevieu a explosão de uma igreja no Domingo de Páscoa, no Sri Lank.
A cristã Rebekah sobrevieu a explosão de uma igreja no Domingo de Páscoa, no Sri Lank. Foto – Divulgação

Uma cristã no Sri Lanka, sobrevivente do ataque terrorista a bomba contra três igrejas no domingo de Páscoa de 2019, fala de “sua fé em Jesus” e sobre a importância de permancer firme na igreja perseguida.

Naquela manhã, uma jovem cristã chamada Rebekah, estava na livraria da Igreja de Sião na cidade de Batticaloa, quando um terrorista detonou uma bomba em sua mochila, matando 30 pessoas e ferindo centenas de outros.

Rebekah estava entre os feridos da forma mais traumática. O que aconteceu, porém, é uma história de recuperação, resiliência e inspiração sobre o que Deus está fazendo por meio da Igreja perseguida em todo o mundo.

“Os domingos costumam ser muito especiais para nós. O Domingo de Páscoa foi ainda mais especial porque minha irmã e eu fomos convidadas a cantar uma música especial naquele dia”, disse Rebekah à organização cristã Portas Abertas dos EUA, em um relatório publicado em 12 de fevereiro de 2021.

Rebekah relembrou: “Quando a explosão aconteceu, eu não sabia que era uma explosão de bomba. Achei que meu telefone explodiu.”

“Tudo que eu podia ver era fogo … Mesmo que meu sarai tivesse pegado fogo, eu não pensei no fato de que estava queimando”, disse ela. “Eu sabia que iria morrer e ir para o céu. Meu único objetivo era encontrar Jesus. ”

O jovem sobrinho de Rebekah foi morto, e sua sobrinha também ficou cega na explosão. As queimaduras de terceiro grau cobrem completamente o lado esquerdo do corpo de Rebekah e partes do lado direito.

“Na Igreja, porque sempre estivemos juntos, éramos como irmãos. Muitas pessoas foram preparadas para encontrar Jesus, estão firmes na fé ”, disse ela. A história de Rebekah nos lembra que temos muito a aprender com nossa família, da igreja perseguida.

Rebekah com sua família no Sri Lanka
Rebekah com sua família no Sri Lanka

A cristã Rebekah, conta que conseguiu superar o terrível atque daquele dia e ainda se apegar a Jesus. “Em primeiro lugar, é a graça de Jesus Cristo. Em segundo lugar, nosso pastor tem nos ensinado sobre este caminho.”

“Muitas pessoas disseram que talvez eu não consiga andar de novo e que talvez precisem amputar meu braço. Mas quando recobrei os meus sentidos, porque estava firme na minha fé, eles também começaram a ter esperança ”, disse ela.

“Fiquei 60 dias no hospital. Disseram que só conseguirei manter os pés no chão após 80 dias. Mas eu disse aos médicos que vou tentar andar, não precisa me abraçar. Eu pensei: “segurando na mão de Jesus, poderei andar”. Comecei a andar em 45 dias ”, ela continuou.

“Eu não tomei nada negativamente, apenas pensei; posso todas as coisas naquele que me fortalece. Então pensei comigo mesmo, eu posso.” Hoje, quase dois anos depois, Rebekah continua louvando buscando sua fé.

“Enfrentei muitas coisas por Cristo. Mesmo que algo assim volte a acontecer, nós estamos preparados para enfrentar. Poder sofrer por Cristo é uma coisa preciosa, Ele sofreu por nós. Pelo sangue que Jesus sofreu por nós, Ele nos fez um tesouro inestimável para nos preparar para coisas como essa”, disse ela.

“Preciso me aproximar de Jesus”, disse ela, “então ore por isso por mim”.

Menos de 8% dos cerca de 20 milhões de pessoas no Sri Lanka são cristãos. Setenta por cento são budistas, de acordo com o censo de 2012 do país , 12,6 por cento são hindus e 9,7 por cento são muçulmanos.