Cinco igrejas foram queimadas em quatro dias, no Quênia

Cinco igrejas foram incendiadas em quatro dias, no Quênia
A Igreja Católica de Otamba está entre as igrejas queimadas no condado de Kisii, no Quênia. Foto – Divulgação

As autoridades de segurança no Quênia, estão investigando as circunstâncias em que cinco igrejas foram incendiadas no Quênia, em um período de apenas 4 dias. Os incendiários além colocar fogo, desenharam imagens nas paredes das igrejas, usando dejetos humanos, como fizeram nos incidentes anteriores.

De acordo com a Citizen TV, cinco igrejas foram queimadas no condado de Kisii e incluíam as igrejas; Igreja de Santa Mônica, Igreja Adventista do Sétimo Dia, uma Igreja Pentecostal de 250 membros e uma Igreja independente Legio Maria.

A Citizen TV relatou que o primeiro incidente ocorreu em 20 de janeiro, quando a Igreja de Santa Mônica foi queimada nas primeiras horas da manhã. Apenas um dia depois, a emissora disse que três outros centros de adoração também foram vítimas.

Leia também:

No domingo, 24 de janeiro, uma igreja pentecostal se tornou a última vítima. Os residentes locais disseram aos jornalistas que a satisfação dos incendiários é saquear itens e “ver os altares da igreja literalmente em chamas”.

Segundo informações, além de incendiar as igrejas, os incendiários também cometeram atos hediondos de despejar fezes humanas nos prédios, para desencorajar os fiéis de frequentar as igrejas em ruínas, disse uma fonte da área.

“A maioria dos membros da igreja tinha medo de assistir aos cultos [nas ruínas ou perto delas] após o incêndio das igrejas, temendo que os incendiários pudessem segui-los direto para dentro de suas casas, arriscando a vida de suas famílias.” Disse.

Há 44 milhões de cristãos no Quênia – eles representam mais de 80 por cento da população total. O Quênia, ocupa a 49° na Lista Mundial da Perseguição 2021 (LMP), que classifica os 50 países onde é mais difícil para os cristãos seguirem a Cristo.

Embora o Quênia seja uma nação de maioria cristã, existem várias áreas com uma densa maioria muçulmana nas quais os governos locais pouco fazem para proteger os direitos dos crentes.

O extremismo islâmico ocorre principalmente no norte e leste do país e pode se estender até Nairóbi, no sul. Pedimos que você se junte a nós na oração pela perseverança contínua das igrejas no Quênia enquanto enfrentam ataques, para enfrentar o extremismo islâmico.