Pastor preso acusado de acumular bens é libertado em Cuba

Segundo à Christian Solidarity Worldwide (CSW), o pastor foi libertado no dia 22 de janeiro, mas seus equipamentos de trabalho, continuam confiscados pelas autoridade comunistas cubana

Pastor preso acusado de acumular bens é libertado em Cuba
O pastor Parra Rosabal, foi acusado falsamente de entesouramento em Cuba. Foto – Divulgação

O pastor Parra Rosabal, que dirige uma “igreja não registrada” que foi preso acusado de acumular bens, foi libertado da prisão, em Cuba. Segundo à Christian Solidarity Worldwide (CSW), o pastor foi libertado no dia 22 de janeiro.

O pastor Parra Rosabal, lidera a Igreja Apostólica Fuego y Dinámica em Jobabo e, como é comum em Cuba, ganha uma renda suplementar administrando um pequeno negócio, uma oficina de conserto de bicicletas legalmente registrada em sua casa.

A organização de advovacia, Christian Solidarity Worldwide (CSW), disse que o pastor foi preso e falsamente acusado do crime de ‘entesouramento’ depois que a polícia encontrou cerca de 50.000 pesos cubanos, (equivalente a R$ 5.800) em equipamentos de consertos, em sua casa.

Leia também:

A CSW acredita que o pastor Parra Rosabal, foi alvo pelo seu envolvimento ao Movimento Apostólico, uma rede de igrejas relativamente grandes e independentes em toda a ilha.

O governo cubano recusou-se a permitir o registro de igrejas do Movimento Apostólico, o que as tornou ilegais. Quando ele foi preso, a polícia cubana disse ao pastor que ele estava sendo preso “para que você saiba que igrejas ilegais em Cuba não são permitidas”.

Pastor Parra Rosabal pregando em sua pequena igreja
O Pastor Parra Rosabal pregando em sua pequena igreja. Foto – Divulgação

No dia 25 de janeiro, a Procuradoria do Jobabbo confirmou que desistiria das acusações e não iniciaria uma ação judicial contra o pastor Rosabal.

Ele também pôde apresentar os comprovantes de compra de suas ferramentas de trabalho, que haviam sido apreendidas durante sua prisão. No entanto, o equipamento foi devolvido a ele.

As autoridades cubanas não deram nenhuma indicação se ou quando planejam devolver as ferramentas e as fontes da (CSW), confirmaram que o processo de devolução costuma ser demorado e pode durar meses.

A perda de seu equipamento significa que o pastor Rosabal, não poderá mais administrar seu negócio e enfrentará sérias dificuldades para sustentar sua família.

Esse confisco arbitrário tem um impacto negativo direto e sério em sua capacidade de ganhar a vida, o que não apenas ajuda a alimentar sua família, mas também fornece um serviço fundamental para sua comunidade.

A chefe de defesa da CSW, Anna Lee Stangl, disse: “Ficamos felizes em saber da inesperada libertação do pastor Karel Parra Rosabal da prisão. A decisão do promotor de se recusar a prosseguir com o caso mostra que ele nunca deveria ter sido detido em primeiro lugar”.

“Pedimos às autoridades de Cuba, que devolvam todo o seu equipamento e parem de assediar, o pastor Parra Rosabal.” Disse, Anna Lee Stangl.