Pastor diz que banir Trump do Twitter sinaliza ‘fim dos tempos’

O banimento de Trump, do Twitter, combinado com a pandemia de Covid-19 em curso, pode ser um sinal de que Jesus retornará em breve, diz pastor

Pastor diz que banir Trump do Twitter sinaliza 'fim dos tempos'
Pastor Andrew Owen fundador da Destiny Church. Foto – Divulgação

Um pastor de Glasgow, na Escócia, expressou sua convicção de que o recente banimento do presidente dos EUA, Donald Trump, do Twitter, combinado com a pandemia de Covid-19 em curso, pode ser um sinal de que Jesus retornará em breve.

O pastor escocês Andrew Owen, o fundador da Destiny Church, afirma que uma “mudança sísmica” está ocorrendo no cenário mundial, e que isso pode possuir um profundo significado espiritual. As afirmações do pastor, também se estedeu à censua de conteúdos cristãos, e de igrejas pelas redes sociais.

“Pela primeira vez, vimos os grandes gigantes da tecnologia decidem que os pensamentos, ideias e opiniões de algumas pessoas não devem ser compartilhados com o resto do mundo e bloquearam dezenas de milhares de contas, fechando muitas delas permanente”, escreveu ele em uma carta ao sua igreja.

Leia também:

“A cultura do cancelamento de muitas universidades agora alcançou você e eu. Agora é uma possibilidade real que talvez daqui a um ou dois anos o Facebook, YouTube e outros possam proibir a igreja online e banir qualquer conteúdo cristão.”

O pastor Owen, disse que tinha sido questionado tantas vezes, ultimamente, são essas coisas, além de uma pandemia global, os sinais do fim dos tempos. “A resposta é que é a contagem regressiva para o fim”, acrescentou.

Em fevereiro passado, Owen sugeriu que Deus estava por trás do cancelamento dos shows do Strictly Come Dancing da BBC, depois que um vazamento foi descoberto. Ele disse que o infeliz incidente foi devido à recusa do local em hospedar o evangelista americano Franklin Graham durante uma de suas viagens de pregação no Reino Unido.

“Parece que há uma enchente de água no Hydro, forçando-os a cancelar os programas da BBC Strictly, irritando os fãs pagantes”, ele tuitou na época. “Acho que Deus tem um senso de humor de Glasgow.”