Líder radical hindu exige que governo feche igrejas, na Índia

O líder radical hindu, deu ao governo 30 dias antes de ameaçar iniciar a violência para interromper as atividades da igreja

Grupo de radicais hindus Vishwa Hindu Parishad VHP
Grupo de radicais hindus Vishwa Hindu Parishad (VHP), na Índia. Foto – Divulgação

De acordo com a Asian News (UCAN), um líder nacionalista radical hindu, está exigindo que o governo no estado de Madhya Pradesh na Índia, feche todas as igrejas construídas em áreas tribais. O líder radical hindu, deu ao governo 30 dias antes de ameaçar iniciar a violência para interromper as atividades da igreja nas áreas tribais.

Em 11 de janeiro, Azad Prem Singh, líder local do Vishwa Hindu Parishad (VHP), liderou um grupo de apoiadores pela cidade de Jhabua e entregou um memorando exigindo para que o Coletor Distrital fechasse todas as igrejas que operavam em áreas tribais.

O líder radical hindu, Singh, baseou sua demanda na falsa narrativa de que os cristãos estão convertendo pessoas ao cristianismo de forma fraudulenta em massa. Nos últimos 70 anos, os missionários cristãos converteram povos indígenas ingênuos ao cristianismo e construíram igrejas especificamente em terras tribais protegidas, afirmou Singh.

Publicidade

Leia também:

Todas as igrejas construídas ilegalmente devem ser fechadas imediatamente e medidas devem ser tomadas contra todos os padres e pastores envolvidos no processo.

Singh passou a emitir um ultimato de 30 dias ao governo, ameaçando iniciar a violência para interromper as atividades da igreja. Os nacionalistas hindus radicais usam as conversões em massa ao cristianismo e ao islamismo como justificativa para aprovar leis que limitam a liberdade religiosa.

De acordo com esses nacionalistas, cristãos indianos e muçulmanos são acusados ​​de converter hindus pobres e povos tribais ao cristianismo e ao islamismo em massa por meios fraudulentos.

Em relação ao cristianismo, os próprios dados populacionais da Índia não apóiam essa conspiração. Em 1951, o primeiro censo após a independência, os cristãos representavam 2,3% da população da Índia. De acordo com o censo de 2011, o dado do censo mais recente disponível, os cristãos ainda representam 2,3% da população.

Na semana passada, o governo estadual de Madhya Pradesh aprovou o que muitos consideram a lei anticonversão mais rígida do país. Em outros estados onde essas leis são aplicadas, elas são amplamente abusadas.

Nacionalistas radicais acusam falsamente os cristãos de converterem indivíduos ao cristianismo para justificar o assédio e a agressão. A polícia local muitas vezes ignora a violência perpetrada contra cristãos devido a falsas acusações de conversão forçada.

Seguir o Amigo De Cristo no Google Notícias

Deixar cometário no Facebook: