Homens-bomba se explodem deixando 32 mortos em Bagdá

Os ataques ocorreram nesta quinta-feira (21), em um movimentado mercado de Bagdá, no Iraque.

Homens-bomba se explodem deixando 32 mortos em Bagdá
Atentado suicida no Iraque deixa mais de 30 mortos em Bagdá. Foto – Divulgação

Um ataque suicida de dois homens-bomba matou pelo menos 32 pessoas em um mercado movimentado no centro de Bagdá, no Iraque, nesta quinta-feira, 21. O atentado aconteceu num mercado lotado no centro da capital.

De acordo com testemunhas, além das mortes, mais de 100 pessoas foram feridas durante o atentado. Forças de segurança local disseram que dois homens-bomba detonaram coletes explosivos, em dois momentos, dentro do mercado.

“O primeiro homem-bomba se explodiu depois de fingir que estava passando mal para reunir pessoas ao seu redor”, disse o major-general Khalid al Muhanna, porta-voz do Ministério do Interior. Ele disse que o homem caiu no chão e detonou o colete depois que as pessoas correram para ajudá-lo. O segundo ataque aconteceu minutos depois.

Leia também:

Ataque do Boko Haram com criança-bomba mata 15 pessoas, no Camarões

Ataques

Os ataques suicidas no Iraque aconteciam quase que diariamente, mas foram encerrados nos últimos três anos desde que os combatentes do Estado Islâmico foram derrotados e Bagdá teve a vida normal retomada.

Autoridades locais afirmaram que o atendado de hoje pode indicar uma possível retomada do Estado Islâmico, mas até o momento nenhum grupo reivindicou a autoria do ataque.

“Os grupos terroristas do Daesh podem estar por trás dos ataques”, disse o chefe da Defesa Civil, Major General Kadhim Salman, a jornalistas, usando uma sigla em árabe para Estado Islâmico. Após o acontecimento, o primeiro-ministro Mustafa al-Kadhimi convocou uma reunião de emergência em seu gabinete.

Violência no Iraque

De acordo com levantamento da Ong Portas Abertas, a violência contra cristãos no país iraquiano também aumentou no último ano.

No período relacionado a 2019, o Iraque aparecia em 15º lugar, já no ano passado, subiu para 11º no levantamento mostrado na Lista Mundial da Perseguição. Ainda segundo os dados, as causas para o crescimento da intolerância religiosa estão ligadas ao fechamento de igrejas e o aumento no número de cristãos sequestrados.

A gerente de uma das organizações parceiras da Portas Abertas no Iraque pede orações pelos cristãos no país. “Por favor, ore pela segurança das pessoas, das vítimas e de suas famílias. Ore para que esses bombardeios não sejam mais um motivo para os cristãos deixarem o Iraque”, solicitou Shifa.