Famílias evangélicas têm casas destruídas por índios católicos, no México

Pelo menos cinco famílias evangélicas tiveram suas casas destruídas por índios católicos da comunidade Mitzitón, no México. O incidente aconteceu no último domingo

Casas dos evangélicos foram destruídas Mitzitón no sul do México
Casas dos evangélicos foram destruídas Mitzitón no sul do México. Foto – Divulgação

Os índios Tzotzil destruíram cinco casas de famílias evangélicas da comunidade Mitzitón, que fica no município, de San Cristóbal no México. Um incidente semelhante aconteceu em 2014. As casas dos evangélicos, foram atacadas no último domingo (10),

Segundo o líder da organização evangélica Alas de Águila, o pastor Esdras Alonso González, informou que os fatos ocorreram neste domingo. O pastor explicou, que duas famílias de indígenas Tzotziles foram afetadas pela destruição de cinco casas.

Antes que as casas dos evangélicos fossem destruídas, os católicos prenderam Alejandro Jiménez Jiménez e Miguel Jiménez Heredia.

Leia também:

Ele disse que na comunidade Napité, no município de San Cristóbal, os católicos obrigaram os evangélicos a não construir um templo na comunidade para a qual voltaram no dia 15 de dezembro, após terem sido desarraigados por um ano.

Das cinco famílias evangélicas, que perfazem um total de 30, as pessoas tiveram que acatar a decisão das autoridades comunitárias. Porém, dias após o retorno, três famílias tiveram que deixar suas casas pela segunda vez, explicou Alonso González.

No caso de Mitzitón, em 29 de junho de 2014, seguidores da “Sexta Declaração da Selva Lacandona”, destruíram pelo menos 10 casas pertencentes a um grupo antagônico chamado Los Camarones, por derrubarem árvores sem autorização da assembleia ejidal.

Em 15 de maio de 2016, católicos tradicionalistas saquearam e destruíram parcialmente 84 casas, onde viviam 350 evangélicos tzotziles, que tiveram que deixar a comunidade de Mitzitón.

Os acontecimentos ocorreram porque os evangélicos decidiram não realizar atividades em torno da Igreja Católica e não cooperar nas festas da comunidade.