Famílias cristãs deslocadas no Paquistão voltam para casa sob proteção policial

As famílias fugiram de uma bairro em Lahore, no Paquistão, após sere ameaçadas pela multidão de muçulmanos

Famílias cristãs deslocadas no Paquistão voltam para casa sob proteção policial
Muitas famílias cristãs fugiram após ser ameaçadas dias antes do Natal, no Paquistão. Foto – Divulgação

Centenas de famílias cristãs voltaram para suas casas no Paquistão depois que ameaças de violência das multidões as forçaram a fugir no mês passado. Embora a ameaça de violência da turba permaneça, as autoridades locais garantiram aos cristãos que não haverá ataques ou violência contra eles.

Em 27 de dezembro, centenas de famílias cristãs fugiram do bairro de Charar, em Lahore, depois que uma postagem na mídia social baseada na fé de um pastor local foi considerada ofensiva pelos muçulmanos.

“O pastor Raja Waris publicou uma postagem baseada na fé no Facebook no dia 22 de dezembro que os muçulmanos alegaram ferir seus sentimentos religiosos ”, disse Saleem Khokhar, um cristão de Charar, ao International Christian Concern (ICC).

Leia também:

“O pastor se desculpou pela postagem e o problema foi resolvido no dia seguinte.”

Mesmo com a questão resolvida, uma multidão de centenas de muçulmanos começou a protestar contra os cristãos de Charar. De acordo com os habitantes locais, a multidão exigiu que o pastor Waris fosse decapitado por publicar o posto ofensivo.

“ A situação ficou perigosa quando alguém descobriu que os muçulmanos planejavam atear fogo nas casas dos cristãos ” , relatou Khokhar. “ Isso obrigou os cristãos a fugirem do bairro. ”

Em 28 de dezembro, o pastor Waris foi entregue à custódia da polícia, onde permaneceu. Até o momento, nenhuma acusação de blasfêmia foi feita contra o Pastor Waris pela postagem ofensiva na mídia social.

A polícia foi enviada para Charar para impedir que qualquer protesto se tornasse violento. A presença da polícia até agora tem sido capaz de manter a paz e muitas das famílias cristãs que fugiram voltaram para suas casas. Rumores de violência de turba continuam, mas as autoridades policiais garantiram aos cristãos locais que protegerão a comunidade.

No Paquistão, falsas acusações de blasfêmia são generalizadas e frequentemente motivadas por vinganças pessoais ou ódio religioso. As acusações são altamente inflamatórias e têm o potencial de desencadear linchamentos de multidões, assassinatos de vigilantes e protestos em massa.

Seguir o Amigo De Cristo no Google Notícias

Deixar cometário no Facebook: