Dois filhos de Flordelis serão julgados por júri popular pela morte do pastor Anderson

Flávio dos Santos Rodrigues, um dos filhos biológico da Flordelis, será julgado em jurí popular decide juíza de Niterói

Flávio dos Santos Rodrigues, um dos filhos biológico da deputada Flordelis
Flávio dos Santos Rodrigues, um dos filhos biológico da deputada Flordelis. Foto – Divulgação

A juíza da 3ª Vara Criminal de Niterói, decidiu que Flávio dos Santos Rodrigues, um dos filhos biológico da deputada federal Flordelis, será julgados por júri popular pela morte do padrasto, o pastor Anderson do Carmo.

A decisão de levá-lo a julgamento é da juíza Nearis dos Santos Carvalho Arce, da 3ª Vara Criminal de Niterói. Flávio é acusado de ter atirado na vítima no dia 16 de junho de 2019, na garagem da casa da família em Pendotiba, Niterói.

A magistrada já havia decidido, em novembro de 2019, que outro filho de Flordelis, Lucas Cézar dos Santos, também irá a júri por participação no assassinato. O rapaz é acusado de ter ajudado o irmão Flávio a comprar a arma usada no crime.

Leia também:

A decisão de submeter Flávio a julgamento foi tomada pela juíza em 18 de dezembro de 2020, último dia antes do recesso do Judiciário. A defesa do filho de Flordelis ainda pode recorrer da sentença da magistrada, mas já há data prevista para o julgamento dos dois irmãos.

A juíza marcou para o dia 23 de novembro de 2021, às 13h, no Fórum de Niterói. Eles responderão por homicídio triplamente qualificado (por meio cruel, motivo torpe, e com recurso que impossibilitou defesa da vítima).

Flávio e Lucas foram denunciados pelo Ministério Público estadual no fim da primeira fase das investigações, concluída pela Delegacia de Homicídios de Niterói e São Gonçalo um mês após o crime.

Um novo inquérito foi aberto para continuar apurando a participação de outras pessoas no crime. Em agosto do ano passado, Flordelis, outros quatro filhos e uma neta também foram denunciados por envolvimento com o assassinato. A deputada foi acusada de ser mandante do crime.

Nessa segunda investigação, à polícia também apurou que uma tentativa de atrapalhar as investigações, com a confecção de uma carta forjada pelos envolvidos no crime. Lucas e Flávio são acusados de terem participado do plano e foram denunciados por três novos crimes. Eles também são réus no segundo processo.

Seguir o Amigo De Cristo no Google Notícias

Deixar cometário no Facebook: