Cristãos são monitorados pela polícia na Índia após lei anti-conversão

Cerca de cinco cristãos foram falsamente acusados ​​de violar as normas da nova lei anti-conversão por nacionalistas hindus radicais

Cristãos são monitorados pela polícia na Índia, após lei anti-conversão
Policial monitorando cristãos aops nova lei anti-conversão ser implantada na Índia. Foto – Divulgação

A polícia do estado de Uttar Pradesh na Índia, foi ordenada a monitorar reuniões de oração cristã depois que cinco cristãos foram falsamente acusados ​​de violar as normas da nova lei anti-conversão por nacionalistas hindus radicais.

De acordo com a UCAN, o Vishwa Hindu Parishad (VHP), um grupo nacionalista hindu de linha dura, recentemente entregou cinco cristãos à polícia no distrito de Shahjahanpur por supostamente violarem a lei anti-conversão do estado.

“É apenas uma denúncia dos grupos fanáticos”, disse à UCAN o Padre Harold D’Cunha, Vigário Geral da Diocese de Bareilly. “Se eles têm certeza disso, deixe-os provar. Esses grupos nos culpam pelas conversões, mas até agora não há registro de qualquer conversão religiosa em que a igreja esteja envolvida.”

Publicidade

Leia também:

A UCAN relata que S. Anand, o Superintendente da Polícia de Shahjahanpur, disse ao Press Trust of India que após as alegadas atividades de conversão religiosa, os oficiais foram solicitados a vigiar as reuniões religiosas cristãs.

Em 28 de novembro, o Gabinete do Estado de Uttar Pradesh, presidido pelo Ministro-Chefe Yogi Adityanath, membro do Partido Bharatiya Janata (BJP), aprovou um projeto de decreto destinado a coibir conversões religiosas forçadas ou desonestas.

Com a Assembleia Legislativa do Estado de Uttar Pradesh fora de sessão, a constituição dá ao governador de um estado o poder de promulgar uma portaria que tem o mesmo efeito que uma lei aprovada pela legislatura.

Nova lei anti-conversão

De acordo com o texto da portaria, as conversões religiosas forçadas serão punidas com pena de prisão de um a cinco anos e multa de 15.000 rúpias (US $ 203,00). No entanto, conversões religiosas forçadas de menores, mulheres ou membros de comunidades de castas baixas serão punidas com pena de prisão de três a dez anos e multa de 25.000 rúpias (US $ 339,00).

Nacionalistas hindus radicais usaram o espectro das conversões religiosas em massa ao cristianismo como justificativa para aprovar leis semelhantes que limitam a liberdade religiosa. De acordo com esses nacionalistas, os cristãos indianos são acusados ​​de converter em massa hindus pobres ao cristianismo por meios fraudulentos.

Em estados onde leis anticonversão semelhantes são atualmente promulgadas, incluindo Odisha, Madhya Pradesh, Arunachal Pradesh, Chhattisgarh, Gujarat, Jharkhand, Himachal Pradesh e Uttrakhand, eles são amplamente abusados. Nacionalistas radicais abusam dessas leis acusando falsamente os cristãos de converter indivíduos ao cristianismo à força para justificar o assédio e agressão.

A polícia local muitas vezes ignora a violência perpetrada contra cristãos devido à falsa acusação de conversões forçadas. Até o momento, nenhum indivíduo foi condenado por conversões forçadas na Índia. Isso apesar do fato de que algumas das leis anticonversão estão em vigor desde 1967.

Seguir o Amigo De Cristo no Google Notícias

Deixar cometário no Facebook: