Cristãos são ameaçados durante culto de oração na Índia

Embora nenhum cristão tenha ficado ferido no incidente, o Padre Joseph relata que muitos estão abalados.

Cristãos são aterrorizados durante culto de oração na Índia
O grupo de cristãos foram ameaçados durante um culto de oração na Índia. Foto – Divulgação

De acordo com a Union of Catholic Asia News (UCAN), um culto de oração de um grupo de cristãos na Índia, foi aterrorizado por radicais hindus.. A organização relata, que os cristãos foram falsamente acusados de realizar conversões religiosas ilegais.

No dia 26 de janeiro, uma turba de 100 radicais hindus, invadiram um local de reunião cristão em Indore, localizado no estado de Madhya Pradesh, para aterrorizar e ameaçar os cristãos que participavam do culto de oração.

Os radicais acusaram os cristãos de violar a recém-promulgada lei anticonversão de Madhya Pradesh como justificativa para suas ações. As autoridades católicas proprietárias do centro de mídia cristão descrevem o incidente como um ataque a cristãos reunidos pacificamente para orar.

Publicidade

Leia também:

“Damos nosso espaço no centro para diferentes denominações cristãs, incluindo grupos pentecostais, para reuniões de oração” , disse o padre Babu Joseph, o diretor do centro, à UCAN. “Em 26 de janeiro também, nós o demos a um grupo pentecostal para realizar o culto de oração.”

Embora nenhum cristão tenha ficado ferido no incidente, o Padre Joseph relata que muitos estão abalados. Os radicais gritaram slogans anticristãos e danificaram várias propriedades enquanto aterrorizavam os cristãos reunidos para orar.

A polícia foi notificada do incidente e registrou acusações contra 15 pessoas por invasão. Uma investigação sobre o incidente foi iniciada.

Em 9 de janeiro, o governo estadual de Madhya Pradesh promulgou a nova lei anticonversão que considerou a mais severa da Índia. Desde então, muitos dos radicais hindus nacionalistas foram encorajados a hostilizar os cristãos e a fechar seus locais de culto.

Seguir o Amigo De Cristo no Google Notícias

Deixar cometário no Facebook: