Cristão é envenenado pelo próprio pai por seguir Jesus, no Quênia

Seguindo Jesus, não importa o custo

Cristão é envenenado pelo próprio pai por seguir Jesus, no Quênia
Um cristão secreto de Jesus no Quênia. Foto – Divulgação

Criado em seus primeiros anos por pais cristãos que morreram em um acidente de carro, *Charles, sabe muito bem o custo de ser um seguidor de Jesus. Ele foi então adotado por Ilhar Mudasir, um muçulmano rico e dedicado originalmente da Arábia Saudita.

Aos 15, Charles havia memorizado todo o Alcorão. Mais tarde, ele viajou do Quênia ao Irã para aprofundar seus estudos no Islãmismo. Mas quando ele voltou para casa em 2014, ele conheceu um missionário chamado Robbie, que estava disposto à compartilhar o Evangelho de Jesus com Charles.

Charles estava determinado a converter Robbie ao Islã, e isso deixou seu pai orgulhoso. Mas, à medida que o Senhor amolecia o coração de Charles, sua base no Islã começou a ruir. Em sua análise da Bíblia e dos textos islâmicos, ele descobriu que apenas a Bíblia delineou claramente o caminho para ele chegar ao paraíso.

Leia também:

“João 14:6 me impressionou e comecei a duvidar se Maomé era um verdadeiro profeta … Em nenhum lugar do Alcorão nos mostrou o caminho para o paraíso”, lembrou Charles.

Atacado pelo próprio pai

Eventualmente, ele entregou sua vida a Cristo e foi quando tudo com sua família adotiva explodiu. Quando ele disse a seu pai que havia se voltado para Jesus, ele foi espancado sem piedade e seu pai o arrastou para o banheiro para decapitá-lo. A única razão pela qual isso não aconteceu foi porque sua mãe gritou com seu pai para não matá-lo, já que era ilegal no Quênia e ele seria condenado à prisão perpétua.

Ele acabou conseguindo escapar, mas um ano depois, seu pai o procurou para se reconciliar. No entanto, seu pai estava realmente planejando levá-lo para o Oriente Médio, onde ele poderia matá-lo.

Pela graça de Deus, o irmão de Charles contou-lhe o plano de seu pai enquanto ele estava a caminho do aeroporto. Depois disso, Charles não falou com sua família por dois anos.

Durante esse tempo, Charles orou para que o coração de seu pai fosse abrandado pela Palavra de Deus. Ele concordou em se encontrar com seu pai mais uma vez. Ele ligou para dizer ao pai que o havia perdoado, e eles concordaram em se ver em um café.

Envenenado pelo pai

Depois de apenas alguns goles de seu café, o estômago de Charles começou a doer e uma sensação de naufrágio tomou conta dele. Ele percebeu que havia sido envenenado. Ele correu para o banheiro e começou a vomitar violentamente. Logo depois, ele desmaiou e um bom samaritano o trouxe ao hospital.

“Depois de me curar do veneno de meu pai, propus nunca mais encontrá-lo ou qualquer outro membro da família, incluindo meus dois irmãos de sangue. Comecei a ser voluntário nos ministérios Palavra da Vida, o que me deu esperança e um futuro ”, disse Charles.

O ICC ajudou Charles a se mudar após outra tentativa de assassinato de seu pai. Depois de escapar por pouco da morte inúmeras vezes, Charles agora está trabalhando em tempo integral como evangelista para os muçulmanos em um dos bairros mais fundamentalistas do Quênia.