Tribunal anula sentença de prisão para pastor de igreja demolida, na China

Tribunal anula sentença de prisão para pastor de igreja demolida, na China
Igreja do pastor Sun Yongyao sendo demolida em novembro de 2019. Foto – Divulgação/ChinaAid

O Tribunal Popular Intermediário de Fuyang, anulou a sentença de prisão de três anos e meio para o pastor Sun Yongyao, que liderava uma igreja demolida na China, no ano passado com capacidade de 3.000 membros.

A equipe de defesa legal do pastor Sun, Wang Cheng, Xiang Li, Xu Weijin e Guo Zhendong, resistiram com sucesso às táticas do Partido Comunista Chinês (PCC) para comprometer sua defesa.

Em resposta ao apelo deles, defendendo a inocência do pastor Sun, o tribunal superior ordenou que seu caso fosse julgado novamente. Este tribunal considerou o veredicto original do tribunal local inválido por ser baseado em fatos parcialmente obscuros e evidências insuficientes.

O Comitê do Movimento Patriótico de Três Autônomos do condado de Funan possui a propriedade (6.000 metros quadrados ou aproximadamente 1,5 acres) da Igreja Cristã do condado de Funan, onde o pastor Sun serviu como ministro.

Igreja demolida

Segundo informações da China Aid, no passado, a igreja agora demolida podia acomodar 3.000 crentes, com membros e visitantes ocupando a maioria dos lugares durante os cultos de domingo.

Em novembro de 2018, as autoridades governamentais do condado de Funan supostamente enviaram um aviso à igreja, proclamando que, como a propriedade estava dentro do alcance de um projeto de transformação urbana, o condado de Funan expropriaria as terras da igreja.

De acordo com funcionários da igreja, os oficiais do governo não enviaram qualquer papelada legítima para a igreja antes da demolição forçada. Na tarde de 18 de outubro de 2019, o governo local comissionou uma equipe da SWAT e uma polícia antimotim para demolir à força o prédio da igreja.

Como os membros não conseguiram remover nenhum bem, a demolição destruiu muitos itens que a igreja usava regularmente.

Igreja perseguida

A polícia deteve criminalmente o pastor Geng Yimin, o pastor Sun Yongyao e vários outros membros da equipe no dia seguinte, 19 de outubro de 2019, acusando-os de “reunir multidões para perturbar a ordem social”.

Durante sua detenção, o pastor Sun Yongyao, cujo nome significa “glória eterna”, praticou a “teologia da prisão”, compartilhando o evangelho. Este ano, depois de recitar e explicar versículos bíblicos a dois presidiários condenados à morte, os dois acreditaram em Jesus.

Dentro e fora da prisão, o pastor Sun vive sua vida com base em seu lema, que inclui os quatro princípios a seguir:

  1. Persevere e permaneça em silêncio [não reclame];
  2. Esteja disposto a sofrer pelo Senhor;
  3. Acredite e confie em Jesus;
  4. Ore e espere.

O pastor Sun vivendo por esses quatro princípios dentro e fora dos muros da prisão contribuiu para fatos claros, bem como evidências mais do que suficientes para convencer sua equipe de defesa legal a apresentar uma petição ao tribunal superior em seu nome.

Enquanto ele aguarda seu próximo julgamento, o Pastor Sun preserva e permanece em silêncio [não reclama]. Ele sofre voluntariamente pelo Senhor. Assim como ele incentiva os outros, o pastor Su acredita e confia em Jesus. Ele ora e espera .

Seguir o Amigo De Cristo no Google Notícias

Deixar cometário no Facebook: