Três cristãos nigerianos são assassinados em ataque de militantes Fulani

Pelo menos três cristãos foram mortos em ataque de radicais fulani na Nigéria.

três cristãos mortos em ataque fulani na nigéria
Os três cristãos mortos no ataque Gura Pana na Nigéria, da esquerda, Dalyop Davou, Joseph Swanta e Davou Mwanti. Foto – Divulgação

Três cristãos nigerianos foram assassinados e uma mulher raptada durante um ataque de militantes Fulani a uma comunidade no Estado de Plateau em 1 de dezembro. Aumentaram para mais de 240 o número de mortos em ataques de militantes Fulani, contra cristãos na Nigéria, somente este ano.

Dalyop Davou, 75, que trabalhava como segurança privada, foi baleado e mortalmente ferido pelos militantes em seu ataque à comunidade Gura Pana, em Kaduna Vom no centro-norte da Nigéria, cerca de 19 quilômetros a sudoeste de Jos, a capital do estado.

Respondendo aos gritos de Dalyop, Joseph Swanta, um membro do coro da igreja de 20 anos, deixou sua casa para ajudar quando ouviu uma calmaria no tiroteio, mas também foi morto a tiros. Segundo informações da Barnabas Fund.

Ataque impiedoso

A mãe de Joseph, Ruth, alertou seu filho para não se aventurar e o ouviu gritar logo após o início do tiroteio. “Não havia nada que eu pudesse fazer”, disse o pai de Joseph, Kumai Swanta, que viu o tiroteio. “Eles primeiro atiraram na mão dele e ele começou a gritar. Em seguida, eles se aproximaram e atiraram no peito dele. ”

Davou Mwanti, 59, motorista de um funcionário público sênior, foi baleado e morto enquanto corria para ajudar seu empregador quando os militantes invadiram sua casa. O oficial federal conseguiu se esconder dos atiradores e escapou ileso.

Os militantes Fulani invadiram a casa vizinha do funcionário público aposentado, Adegoke Ololade Olufunke, que foi sequestrado enquanto lia a Bíblia em sua cama.

Após o ataque, descobriu-se que o filho de Dalyop Davou foi morto em um ataque semelhante por militantes Fulani em 2011. “Ele sempre falava sobre o assassinato de nosso filho”, disse a viúva de Dalyop, Shetu. “Ele nunca o superou, sem saber que logo enfrentará um destino semelhante.”

Em novembro, um líder comunitário e seu filho foram mortos em um suposto ataque de militantes a uma aldeia predominantemente cristã no sul do estado de Kaduna.

As mortes em Gura Pana aumentaram para pelo menos 240 o número de mortos em ataques de radicias Fulani a cristãos em comunidades do Cinturão Médio desde o início de julho de 2020.

Seguir o Amigo De Cristo no Google Notícias

Deixar cometário no Facebook: