Pastor é morto a tiros na frente da esposa em estrada, na Índia

O pastor Surin foi assassinado a tiros após batizar um grupo de cristãos no Estado de Jharkhand, na Índia

Pastor é morto a tiros na frente da esposa em estrada, na Índia
O corpo do pastor morto foi encontrado na estrada. Foto – Divulgação

Em 8 de dezembro, um pastor foi morto a tiros por três homens não indentificados em Jharkhand na Índia. Embora o motivo do assassinato ainda não tenha sido oficialmente estabelecido, a família do pastor assassinado afirma que ele foi morto por sua fé.

De acordo com fontes locais, o pastor morto foi identificado como Pastor Salim Stephen Surin. O pastor Surin era um evangelista de meio período no distrito de West Singhbhum em Jharkhand e tinha uma pequena loja na vila de Rania para sustentar sua esposa e dois filhos.

Em 8 de dezembro, o pastor Surin e sua esposa, Tarsis Surin, viajaram para a aldeia de Putikda porque cinco pessoas expressaram o desejo de ser batizadas. Depois de visitar os cristãos em Putikda, o pastor Surin e sua esposa voltaram para casa na motocicleta do casal. No caminho, o casal foi parado por três indivíduos não identificados que atiraram e mataram o pastor Surin.

“Eles mataram meu marido na frente dos meus próprios olhos”, disse Tarsis à International Christian Concern (ICC).“ Fiquei apavorada ao ver meu marido desmaiar depois de levar um tiro no peito. Comecei a pensar em meus filhos e clamei em voz alta a Deus para me salvar e cuidar de meus filhos. ”

“Eu empurrei o homem que estava apontando a arma para mim”, continuou Tarsis. “Corri para os arbustos grossos e para a floresta próxima. Provavelmente caminhei mais de dez horas para chegar a minha casa. De propósito, não peguei a estrada para evitar os agressores. ”

Depois que Tarsis escapou, os agressores não identificados fugiram do local do assassinato. Aproximadamente às 17h, o corpo do pastor Surin foi encontrado caído na estrada por viajantes locais.

Cristãos locais relatam que várias ameaças foram feitas contra cristãos na aldeia de Putikda. De acordo com uma fonte, os cristãos de Putikda foram informados que deveriam renunciar à sua fé cristã.

Apesar das ameaças, o pastor Surin continuou a visitar Putikda e a apoiar sua comunidade cristã. Um caso de assassinato foi registrado pela polícia e uma investigação foi aberta para investigar o assunto.