Mídia tendenciosa na Índia, aumenta a perseguição aos cristãos

Reportagem da mídia tendenciosa na Índia, ajuda fomentar a perseguição aos cristãos

reportagens da mídia tendenciosa na Índia, ajudam a aumentar a perseguição aos cristãos
Reportagem da mídia tendenciosa na Índia, ajuda a aumentar a perseguição aos cristãos. Foto – Divulgação

Um cristão relata como reportagens da mídia tendenciosa na Índia, ajudam a aumentar à perseguição aos cristãos. Há alguns meses, um jornal local em Telugu, chamado Andhra Jyothi publicou uma história sobre um pastor onde os fatos foram distorcidos pelo jornal para se encaixar em uma narrativa anticristã.

De acordo com jornal Andhra Jyothi, o pastor foi pego em flagrante e punido por converter hindus à fé cristã. Na realidade, o pastor apenas compareceu a uma festa de aniversário com um membro da igreja. No entanto, o que é mais preocupa são as constantes consequências que o pastor e outros continuam a enfrentar como resultado desse artigo.

O membro da igreja estava tendo uma festa de aniversário em sua aldeia e convidou o pastor e vários outros cristãos para se juntarem a ele. Depois que eles se reuniram, uma multidão de mais de 100 nacionalistas hindus radicais os atacou. Para justificar o ataque, eles acusam falsamente meu pastor de estar envolvido na conversão de hindus ao cristianismo.

Em vez de relatar o que aconteceu, Andhra Jyothi publicou a narrativa dos nacionalistas como um fato. À primeira vista, essa narrativa é facilmente refutada. Os cristãos só foram convidados para a festa de aniversário. Como então o pastor se envolveu em qualquer atividade de conversão?

Infelizmente, a polícia baseou grande parte de sua investigação no artigo de Andhra Jyothi. Como consequência, meu pastor foi proibido de entrar na aldeia onde o ataque ocorreu. Cristãos locais também relataram o aumento da pressão de nacionalistas que foram encorajados por todo o incidente. O anfitrião da festa de aniversário acabou sendo forçado a se mudar.

Mídia tendenciosa

Na Índia, reportagens tendenciosas da mídia, particularmente visando cristãos e outras minorias religiosas, são comuns e têm consequências no mundo real. Relatórios tendenciosos reforçam narrativas falsas usadas por nacionalistas para promover o ódio, justificar a violência física e aprovar políticas que restringem os direitos dos cristãos e de outras minorias.

Recentemente, o pastor Vinod Nayak, pastor do distrito de Shivmoga, em Karnataka, relatou um incidente no qual uma reportagem anticristã da mídia levou a um ataque.

Em 4 de novembro, nacionalistas radicais atacaram o pastor Nayak e o acusaram falsamente de cometer blasfêmia contra o hinduísmo. Após o ataque, o pastor Nayak fugiu da aldeia, deixando para trás sua esposa e filhos. Ele fez isso porque temia ser preso pela polícia sob a falsa alegação de blasfêmia.

Em 3 de novembro, um dia antes do ataque, uma publicação diária local em Kannada publicou um artigo que clamava abertamente que as pessoas punissem os indivíduos que convertessem hindus a outras religiões. O pastor Nayak acredita que há uma conexão direta entre o artigo e o ataque de 4 de novembro.

“Esse tem sido o padrão dos radicais ” , explicou outro pastor de Karnataka. “ Tem havido inúmeros relatos na mídia sobre conversões religiosas em todo o país. Esses relatórios colocaram os cristãos em uma situação mais vulnerável. ”

Essas narrativas falsas, reforçadas por relatos tendenciosos da mídia, também têm sido usadas para justificar a legislação que restringe os direitos de liberdade religiosa dos cristãos.

Lei ant-conversão

No ano passado, um painel jurídico em Uttar Pradesh apresentou um projeto de lei para o governo estadual regulamentar as conversões religiosas e criminalizar as conversões religiosas fraudulentas. Essas leis são comumente chamadas de leis anticonversão e têm uma história de uso esmagador para visar e perseguir a comunidade cristã da Índia.

Ao abordar a mídia, Sapna Tripathi disse: “ Não há dados que digam quantas conversões forçadas ocorreram. No entanto, em 2014, o próprio CM Yogi Adityanath levantou o assunto e demos a ele um conjunto de recortes de notícias dos últimos seis meses para provar nosso ponto . ”

Como pode ser visto, por esta declaração, recortes de notícias, não dados, foram usados ​​para justificar a restrição da liberdade religiosa no estado mais populoso da Índia. Embora a Assembleia Legislativa de Uttar Pradesh não tenha aprovado a lei anticonversão proposta, o relatório do painel jurídico incitou mais violência anticristã.

Em toda a Índia, os relatos da mídia, particularmente em relação à liberdade religiosa, continuam a ser publicados com uma narrativa distintamente anti-minoritária. Isso fortaleceu a agenda dos nacionalistas da Índia. Também trouxe consequências amargas para os cristãos do país e outras minorias religiosas.