Cristã norte-coreana que fugiu da perseguição conta testemunho de fé

Eles perseguem os cristãos da maneira mais dura, conta cristã norte-coreana.

A cristã norte-coreana Sookyung Kang pretende fazer uma pós-graduação nos EUA para que possa ajudar a reconstruir sua terra natal.
A cristã norte-coreana Sookyung Kang, pretende fazer uma pós-graduação nos EUA para que possa ajudar a reconstruir sua terra natal. Foto – Divulgação.

Uma rara visão sobre a perseguição sofrida pelos cristãos que viviam sob o regime totalitário da Coreia do Norte foi dada por Sookyung Kang, uma cristã que fugiu de sua terra natal para poder adorar livremente sem arriscar sua vida.

“O regime da Coreia do Norte tenta controlar as pessoas idolatrando e divinizando os líderes”, disse ela. “Acredito que o Evangelho dá liberdade a todos. Mas o regime da Coreia do Norte tira a liberdade e não permite que as pessoas pensem livremente”.

Kang explicou que as autoridades negam comida, sono e segurança aos cidadãos para forçá-los a se concentrar em atender a essas necessidades básicas. “Eles perseguem os cristãos da maneira mais dura. Às vezes, eles são executados ou enviados para campos de prisioneiros políticos”, disse ela.

Repressão

O tio de Kang era um missionário cristão que “colocou a sua vida em risco e viveu cada dia como se fosse o último”. Ele acabou sendo preso e Kang se lembrou de como ela começou a ver a realidade da repressão do regime quando ela começou a visitar seu tio na prisão para levar comida para ele.

Em 2011, Kang, então com 17 anos, fugiu para a Coreia do Sul, onde encontrou refúgio e pôde adorar a Deus livremente, sem ter que arriscar sua vida. “Fiquei muito grata por essa liberdade … Meu coração estava cheio de gratidão”, acrescentou ela.

Opressão dentro de prisões

Em novembro, os cristãos que trabalham na região descreveram como a Coreia do Norte montou “campos de quarentena” para pacientes de Covid-19, onde eles são privados de alimentos e remédios, fazendo com que muitos morram de fome. A Coreia do Norte é rotineiramente classificada como um dos lugares mais perigosos do mundo para ser cristão.

Os crentes foram executados simplesmente por possuir uma Bíblia. Dezenas de milhares de cristãos – às vezes famílias inteiras – foram encarcerados em campos de trabalho forçado onde são abusados, torturados e trabalharam até a morte.