Pastor diz que vai iniciar “ministério na prisão” se for preso por abrir igreja

Se eles quiserem me prender, estou aberto para um ministério na prisão, disse o pastor

Pastor diz que vai iniciar “ministério na prisão” se for preso por abrir igreja
Pastor norte-americano John MacArthur. Foto – Divulgação

O popular pastor norte-americano John MacArthur, disse que não está preocupado com a perspectiva de ser preso e ir para prisão por desobedecer às orientações emitidas pelas autoridades em reuniões de culto internas.

A megaigreja de MacArthur na Califórnia, Grace Community Church, continuou a se reunir em ambientes fechados, apesar dos vários avisos das autoridades do condado de Los Angeles de que os líderes da igreja podem enfrentar sérias consequências, até mesmo prisão, se não pararem e desistirem.

Imperturbável, MacArthur diz que um período atrás das grades lhe daria a oportunidade de tentar a sorte no ministério da prisão. O pastor que desafiou as autoridades e manteve os cultos em sua igreja.

“Recebemos uma carta com a ameaça de que seríamos multados ou que eu poderia ir para a cadeia por no máximo seis meses”, disse o pastor à Fox News na terça-feira. “Se eles quiserem me prender, estou aberto para um ministério na prisão. Já fiz muitos outros ministérios e não tive a oportunidade de fazer aquele, então, venha.”

Em um ponto da entrevista, o pastor MacArthur apareceu para se comparar ao apóstolo Paulo, que foi notoriamente preso por sua fé e escreveu quatro epístolas de – Efésios, Filipenses, Colossenses e Filemom – durante seu tempo sob prisão domiciliar em Roma.

“Claro, meu herói bíblico além do Senhor Jesus Cristo é o Apóstolo Paulo”, MacArthur explicou. “E quando ele foi a uma cidade, ele não perguntou como era o hotel. Ele perguntou como era a prisão porque ele sabia que era onde ele iria gastar seu tempo.

“Portanto, não me importo em ser um pouco apostólico”. disse o pastor.

No domingo, a igreja quebrou uma liminar emitida por um juiz que manteve as restrições de saúde do condado de Los Angeles e proibiu a igreja Grace Community Church de se reunir. Explicando suas razões para fazê-lo durante seu sermão de domingo, MacArthur insistiu que a ordem “não era constitucional”.

“Mais importante ainda, vai contra a vontade do Senhor da igreja, que nos reúne”. Então, olhe para a pessoa ao seu lado e diga:” Não sei quem você é, mas estou muito feliz por estar sentado ao seu lado.” Acrescentou.

Em comentários feitos à CNN, MacArthur acrescentou que sua igreja estava simplesmente funcionando: “sob a autoridade do Senhor Jesus Cristo” ao invés de mandatos estaduais. “Ele [Jesus] disse para termos uma igreja”, declarou o pastor João, “e nós teremos”.