Governo da Eritreia liberta mais 69 cristãos presos por sua fé

A Eritreia continua a ser um dos piores países do mundo para a perseguição cristã

Eritreia liberta mais 69 cristãos presos por sua fé
Líder cristão na Eritreia Dr Berhane Asmelash, comemora as libertações. Foto – Divulgação/Baranbas Fund.

O governo da Eritreia, desde o dia 04 de setembro, libertou cerca de 69 cristãos presos em diferentes prisões do país por sua fé por até 16 anos sem julgamento. A maioria dos cristãos cristãos, estavam na prisão de Mai Serwa, perto da capital, Asmara.

As liberações, foram vinculadas às políticas da Covid-19, estão sendo feitas com a condição de que garantias sejam apresentadas. Segundo o Barnabas Fund, os cristãos foram libertos sob fiança, na forma de títulos de propriedade, com os fiadores considerados responsáveis ​​pelas ações futuras dos detidos.

No inicio deste mês, cerca de 27 cristãos foram libertados da prisão de Mai Serwa, perto da capital da Eritreia, Asmara. Segundo informações, da International Crhistian Concern (CSW).

De acordo com o líder cristão da Eritreia, Dr. Berhane Asmelash, as esperanças estão aumentando para novas libertações significativas entre os 300 ou mais cristãos, incluindo adultos e crianças, que permanecem encarcerados na prisão militar, que é conhecida por submeter os detidos a confinamento solitário em navios de metal recipientes.

“Não há crime sendo cometido sem acreditar em Deus”, diz o líder cristão.

O Dr. Berhane confirmou que a maioria dos prisioneiros libertados até agora estavam em detenção de longa duração há pelo menos uma década, com alguns adoecendo na prisão de segurança máxima sem julgamento por até 16 anos.

Ao dar as boas-vindas à notícia, ele sinalizou que nenhum pastor ou outro líder cristão sênior conhecido por estar em cativeiro estava entre os libertados e solicitados a orar por sua segurança e libertação.

“O Cristianismo não é um crime. Não há crime sendo cometido sem acreditar em Deus ”, comentou o Dr. Berhane com Barnabas. “Estou muito feliz que o governo esteja tomando esta ação positiva … Esperamos que mais seja lançado.”

A vida não será fácil para aqueles que são libertados. O Dr. Berhane explicou: “Muitos estão na prisão há muito tempo. As circunstâncias nas quais eles estão sendo liberados mudaram muito. Alguns vão voltar para amigos e parentes, mas muitos ficarão sem casa e não terão para onde ir. Não há ajuda [estatal] na Eritreia. ”

O Dr. Berhane pediu oração pelos cristãos prisioneiros libertados: “As pessoas têm almas e mentes que precisam de cura. Eles precisam se reabilitar. Precisamos orar para que eles se recuperem do trauma.”

Em 2019, mais de 330 cristãos foram presos entre maio e agosto. Entre eles estavam 141 cristãos, ncluindo 104 mulheres e 14 crianças – detidos em 10 de maio enquanto se reuniam em uma reunião de uma igreja doméstica em Asmara.

A Eritreia continua a ser um dos piores países do mundo para a perseguição cristã, onde os crentes estão sujeitos a prisão arbitrária e detenção sem julgamento. Desde a introdução das políticas de registro religioso em 2002, apenas três denominações cristãs são legalmente permitidas – ortodoxa Eritreia, católica romana e luterana – assim como o islamismo sunita.