Franklin Graham reúne mais de 50 mil pessoas na “Marcha da oração”, nos EUA

Milhares de pessoas vão a Washington para orar pela nação americana

Milhares de pessoas se reuniram na Marcha da Oração no The Mall em Washington D.C
Milhares de pessoas se reuniram na Marcha da Oração no The Mall em Washington D.C. Foto – Divulgação

No último sábado 26, mais de 50 mil pessoas se uniram em oração no Mall em Washington DC. O local estava lotado de pessoas agitando bandeiras dos Estados Unidos, ajoelhando-se em diferentes pequenos grupos de oração, cantando, adorando e ouvindo oradores que oravam pela cura da nação.

Os líderes religiosos Jonathan Cahn e Franklin Graham conduziram milhares de pessoas a orar pela América. Os dois grupos têm a mesma agenda, orar pelo país que “dizem que está no meio de uma crise espiritual”.

O evangelista Franklin Graham pediu aos participantes “que caminhassem de um ponto a outro ao longo do National Mall e, em silêncio ou em voz alta,” orem pela América neste momento crucial da história do nosso país.”

Franklin Graham Marcha da oração 2020, em Washington (EUA).
Franklin Graham Marcha da oração 2020, em Washington (EUA). Foto – Divulgação

Uma participante, Diane Hildner, disse: “Viemos para orar e curar. Queremos que as pessoas sejam felizes novamente e não se preocupem ou tenham medo, não tenham medo de retribuição por dizerem suas opiniões. Sabemos que nossa nação está em apuros, por isso estamos aqui para orar a nosso Deus para curar nossa nação. ”

O pastor de Nova Jersey, Jonathan Cahn, conduziu o povo a um período de oração de 24 horas. O líder de adoração Sean Feucht também compartilhou o momento poderoso em um post no Facebook.

Além disso, muitos dos que compareceram à reunião testemunharam como Deus os levou a se juntar à reunião de oração entre os cristãos.

Ann Nelson, uma enfermeira de 58 anos, viajou da Carolina do Sul apenas para participar do evento. Enquanto chorava, ela disse: “As pessoas não querem se dividir”, ao mesmo tempo em que compartilham de forma esmagadora seu clamor pelo fim do aborto, do racismo e da violência contra “pessoas que sofreram injustamente”.

Ela também compartilhou como ela e sua amiga Lana Shaw decidiram vir porque sentiram “uma intensa urgência espiritual”. Além disso, ela declarou: “A política nunca nos levará à unidade. É apenas Jesus.”