Família cristã é atacada por radicais hindus em aldeia na Índia

O grupo de radicais armado dizia que os cristãos não podiam viver em sua aldeia de Jhikatia, no estado de Bihar, na Índia

A cristã Punita Kumari e sua família foram atacados no estado de Bihar, Índia.
A cristã Punita Kumari e sua família foram atacados no estado de Bihar, Índia. Foto – Morning Star News

Na manhã de 14 de setembro, a família da cristã Punita Kumari, foi atacada no leste da Índia, quando um grupo de 25 radicais hindus armados com varas de bambu forçaram o caminho para sua casa de um cômodo.

O grupo de radicais armado dizia que os cristãos não podiam viver em sua aldeia de Jhikatia, no estado de Bihar, os agressores arrastaram seu marido, o pastor Vinouwa Das, para fora e começaram a espancá-lo, disse a cristã Kumari, ao Morning Star News.

Sua irmã tentou protegê-lo, e eles bateram nela também, disse ela. Kumari pegou seu recém-nascido e saiu correndo, implorando aos agressores que conversassem sobre quaisquer queixas em vez de ataques, mas eles a ignoraram, disse ela.

“Eles gritaram dizendo para nós desocupar o local imediatamente, e que eles não permitirão mais serviços cristãos na aldeia”. Eles ficaram furiosos e me bateram também com as varas de madeira. Não fazia nem um mês desde que eu estava sem trabalho. Meu recém-nascido também sofreu ferimentos junto comigo.” Disse.

Entre os agressores, membros de uma família outrora cristã que lhes concedeu um terreno para sua casa e uma igreja de um cômodo, enquanto os radicais hindus os pressionaram a renunciar ao cristianismo e reivindicar a terra, disse ela.

Os agressores interceptaram e atacaram o pastor Das novamente em 17 de setembro, quando ele estava a caminho de um mercado para comprar itens essenciais para sua casa e bebê, disse ela.

“Eles o ameaçaram de que seria morto se não interrompesse os cultos da igreja e deixasse a vila com a família”, disse Kumari. “Como a família que frequentava a igreja regularmente no ano passado se afastou lentamente da fé, eles deram as mãos aos hindus de casta superior para tentar nos expulsar à força da aldeia.”

Traição Dolorosa

Três famílias da vila no distrito de Arwal se tornaram cristãs sob o ensino de um pastor na vila de Parsurampur, e no ano passado ele enviou o pastor Das e sua família para formar uma igreja em Jhikatia para que as famílias não tivessem que viajar para Parsurampur, Kumari disse.

Uma das famílias havia dedicado o terreno para a construção do modesto salão da igreja e do cômodo menor que Das e sua família usavam como moradia.

“A construção foi feita apenas parcialmente, mas viemos aqui porque o Senhor nos chamou e temos mantido boas relações com os poucos membros que frequentam os serviços de oração”, disse Kumari.

“Mas a área é dominada por radicais hindus de casta superior, e eles distraíram a mente da família que ofereceu suas terras para os serviços religiosos.” Explicou, ela.

O pastor da igreja em Parsurampur, Arun Kumar, disse que os membros da igreja registraram a terra em nome de uma sociedade de caridade, não em seu nome ou do pastor Das.

“Agora que renunciaram à fé em Cristo por instigação dos radicais hindus da casta superior da área, eles querem a terra de volta”, disse o pastor Kumar ao Morning Star News.

“É muito doloroso ver um irmão e sua família – que estiveram ao meu lado me apoiando e como pilares fortes que se apresentaram para dedicar um pedaço de terra para a obra do Senhor – se afastarem de sua fé e desejo de ter o que deram ao Senhor de volta.”

Junto com os hindus de casta superior, a família ex-cristã fez ameaças de que não permitiria o culto cristão na área e que mataria o pastor Das e sua esposa se a igreja continuasse a se reunir, disse o pastor Kumar.

“Assim que recebi informações sobre o ataque do pastor Das em 14 de setembro, corri para Jhikatia vindo de Parshurampur, cerca de dez quilômetros de distância”, disse o pastor Kumar ao Morning Star News.

“Eu também sofri ferimentos quando os homens furiosos se viraram contra mim, pois eles sabem muito bem que fui eu quem disse aos moradores que deveriam ter uma igreja na área.” Contou.

A Índia é classificada como No. 10 na lista Mundial da Perseguição 2020 da Portas Abertas, dos países onde é mais difícil ser cristão. O grupo observa que os radicais hindus atacam os cristãos com pouca ou nenhuma consequência.