Dois cristãos iranianos são presos e levados para local desconhecido

Dois cristãos iranianos são presos e levados para local desconhecido
Prisão de Evin em Teerã no Irã

Dois cristãos iranianos recém-convertidos que vivem na cidade de Sardasht a sudoeste do Lago Urmia no Irã, foram presos e levados para um local desconhecido. Os detalhes sobre suas prisões continuam escassos.

Suas prisões ocorrem dentro do contexto mais amplo de aumento da pressão do Irã sobre os cristãos. A perseguição fez uma breve pausa no início da pandemia, já que o Irã era o epicentro da COVID-19 na região do Oriente Médio e as autoridades lutavam para conter o vírus.

Enquanto a pandemia continua devastando o Irã, eles retomaram a perseguição aos cristãos. Uma onda em massa de prisões ocorreu em junho, sinalizando o fim da breve trégua da perseguição.

O Irã é um dos maiores violadores da liberdade religiosa no mundo. O governo que também é estritamente islâmico. No entanto, um sentimento que não é representado por muitos de seus cidadãos.

Décadas de corrupção e abusos dos direitos humanos irritaram muitos iranianos em relação à representação do Islã que o governo apoia. Isso abriu a porta para a propagação da mensagem do Evangelho. O cristianismo no Irã é o que mais cresce na região.