Autoridades no Nepal ordenam a suspensão da construção de igreja

Autoridades no Nepal ordenam a suspensão da construção de igreja
Autoridades no Nepal ordenam a suspensão da construção de igreja

Autoridades municipais no Nepal, ordenaram que uma igreja parasse a “construção” de um salão de culto depois que os hindus locais se opuseram. A construção que antes já havia sido interrompida, devido à pandemia disseram fontes.

Alguns hindus da área ameaçaram parentes que se tornaram cristãos depois que o pastor Manish Bohra começou a proclamar Cristo em Galkot em janeiro. Quando uma pequena igreja começou a crescer além do espaço alugado para o culto, em março ele arrendou um terreno para construir uma estrutura temporária para o culto.

A nova pandemia de coronavírus interrompeu a construção e, depois que as autoridades suspenderam o bloqueio em 21 de julho, membros da igreja no distrito de Baglung, no oeste do Nepal, renovaram a construção de uma estrutura para acomodar 50 pessoas, disse o pastor Bohra.

“Em 26 de julho, recebi um telefonema de funcionários do município de Galkot nos avisando para não construirmos uma igreja na área, e que eles tinham recebido uma petição dos residentes locais se opondo às atividades cristãs na área”, disse o pastor Bohra ao Morning Star Notícia.

“Quando tentamos argumentar com os funcionários, eles nos disseram que fomos contra as leis do Nepal e que devemos interromper todas as atividades na área e desocupar as instalações com efeito imediato.” Disse.

No Nepal, todos os grupos religiosos, exceto mosteiros budistas, devem se registrar como organizações sem fins lucrativos para possuir terras ou outras propriedades, de acordo com o Relatório de 2019 sobre Liberdade Religiosa Internacional do Departamento de Estado dos EUA, mas o pastor Bohra estava apenas arrendando a terra.

A lei nepalesa não prevê o registro ou reconhecimento oficial de organizações religiosas como instituições religiosas, com exceção dos mosteiros budistas, mas todos os grupos religiosos devem se registrar como organizações sem fins lucrativos ou Organizações Não Governamentais para operar legalmente como instituições, de acordo com o relatório.

A igreja em Galkot começou com apenas duas famílias em janeiro e em poucas semanas cresceu para 45 membros, disse o pastor Bohra. “Muitas famílias hindus vieram a Cristo de famílias atingidas pela pobreza e emocionalmente esgotadas”, disse ele ao Morning Star News.

“Como igreja, os encorajamos a colocar fé em Cristo, e logo vimos o Senhor trabalhando em suas vidas. Mas os membros enfrentaram forte oposição de seus parentes hindus. Alguns deles haviam até recebido ameaças de que seriam mortos se os virem participando dos serviços religiosos.”

Funcionários de Galkot informaram à igreja que cerca de 40 pessoas assinaram uma petição solicitando às autoridades que parassem a construção. A igreja obteve um arrendamento de terras por oito anos de um residente da área, disse o pastor.

“Toda a transação foi feita legalmente, e não há chance de qualquer ação ilegal de nossa parte”, disse ele, acrescentando que informou às autoridades municipais que a igreja estava preparada para ir ao tribunal para reter seus direitos.

“A constituição do Nepal estabelece a liberdade religiosa, mas de que adianta escrevê-la em um papel se o governo e as autoridades municipais não permitem a construção de igrejas?” Pastor Bohra disse.

“Uma vez que permanecemos firmes para que até mesmo abordássemos o tribunal, eles estão pressionando o proprietário, Ganesh K.C., para cancelar o contrato de arrendamento ou ele teria que enfrentar as consequências por alugar sua propriedade aos cristãos.”

No ano passado, o pastor enfrentou um desafio semelhante em sua aldeia natal Kharbang, disse ele.

“Os moradores reclamaram com a polícia contra a reunião para orações e o uso de um pedaço de terra para orações cristãs, e o assunto chegou ao ponto de a polícia levar os cristãos sob custódia”, disse o pastor Bohra. “Só porque sou natural da vila de Kharbang, eles desistiram de abrir um processo contra mim e, em vez disso, me expulsaram de lá.”

Confusão Legal

Mukunda Sharma, secretário executivo da Sociedade Cristã do Nepal, disse ao Morning Star News que a lei nepalesa sobre igrejas e seus edifícios não é clara e que extremistas hindus exploram esse vácuo para fazer acusações aos cristãos.

O Artigo 26 (2) da constituição do Nepal afirma: “Todas as denominações religiosas, mantendo sua existência independente, têm o direito de administrar e proteger seus locais religiosos e fundos religiosos de acordo com a lei”, disse o pastor Sharma.

Um aumento na perseguição aos cristãos no Nepal começou depois que um novo código penal foi aprovado em outubro de 2017, que entrou em vigor em agosto de 2018.

Ao criminalizar as conversões, o Nepal infringiu a liberdade fundamental de religião ou crença que é garantida não apenas por sua constituição mas também garantido por vários convênios internacionais, de acordo com ADF-International.

O Nepal está classificado em 32º lugar, na lista de perseguição dos países onde é mais difícil ser cristão, da Open Doors ‘2020’, dos 50 países onde os cristãos são mais perseguidos.