Cristãos são forçados a remover cruz de igreja no Paquistão

Os muçulmanos ameaçaram que, se a cruz, não fosse removida proibiriam os cultos de oração e tomariam a propriedade da igreja.

Cristãos são forçados a remover cruz de igreja no Paquistão
A cruz estava fixada no topo da igreja em estilo de minaretes

Uma comunidade de cristãos paquistaneses foi forçada a remover uma cruz de uma igreja em construção no Paquistão, em uma vila perto de Baloki, a 64 km de Lahore, capital de a província de Punjab.

A arquitetura da pequena igreja de três andares em minaretes, foi feita pelos cristãos locais que decidiram fixar a cruz no topo, afirmou Barnabas, um residente cristão da vila em um vídeo enviado nas redes sociais.

“No entanto, a cruz foi removida depois que recebemos ameaças de muçulmanos locais.” disse ele, ao International Christian Concern.

Os muçulmanos exigiram que removamos a cruz dos três andares. Portanto, tivemos que obedecê-los. “Agora o prédio não se parece com uma igreja. É apenas uma sala e, portanto, estamos tristes”. Disse, o cristão Barnabus.

“Concordamos com as demandas com o coração partido”, relatou o pastor Ilyas, pastor local. “Embora que tenha sido uma demanda ilegal contra a constituição do Paquistão, que garante liberdade religiosa a todos os cidadãos.

As autoridades devem examinar esse assunto e garantir a liberdade religiosa a todos os segmentos da sociedade. Disse, o pastor.

“Vamos fixar uma cruz na parede da igreja”. Tomamos a decisão pela segurança e proteção dos cristãos na vila. Os muçulmanos ameaçaram que, se não removermos a cruz, proibiriam os cultos de oração e tomariam a propriedade da igreja.” Explicou, o pastor Ilyas.

No entanto, em contra partida a este incidente uma cruz cristã com cerca de 1.200 anos, foi descoberta na cordilheira de Karakoram, ao norte do Paquistão. Segundo os pesquisadores, a cruz encontrada fornece evidências de cristãos no país, antes dos muçulmanos.