Mulher cega é banida de parque por compartilhar Jesus

Mulher cega é banida de parque por 2 anos por compartilhar Jesus
Mulher deficiente visual (Foto: Representativa)

Uma mulher cega entrou com um processo de discriminação após ser banida de um parque público e uma biblioteca em Rhode Island, por dois anos porque se aproximou das pessoas para compartilhar com elas sobre Jesus.

Gail Blair entrou com uma acusação de discriminação na Comissão de Direitos Humanos de Rhode Island depois que lhe disseram para ficar de fora do Wilcox Park e da Biblioteca Pública de Westerly em Westerly, Rhode Island, revelaram seus advogados na quarta-feira.

Blair, que tinha 63 anos na época do incidente em 24 de junho de 2019, também entregou às pessoas pequenas cópias do evangelho de João que muitas vezes eram deixadas para trás no parque, de acordo com um relatório feito pelo Departamento de Polícia de Westerly.

Um funcionário da biblioteca disse à polícia que várias denúncias foram feitas porque Blair estava ‘abordando’ os clientes da biblioteca e as pessoas que frequentavam o parque. Ela havia sido avisada várias vezes no passado para parar, disse o diretor assistente William Lancellotta em um relatório feito na época pelo patrulheiro Matthew A. John.

A mulher seria ameaçada de prisão se ela voltasse, dizem seus advogados no First Liberty Institute, uma organização que defende as liberdades religiosas. Blair é membro da Liga do Testamento de Bolso, que incentiva as pessoas a ‘conhecer Jesus’.

“Proibir uma mulher cega de entrar em um parque público simplesmente porque ela oferece às pessoas que conhece material religioso é escandaloso e discriminatório”, disse Jeremy Dys, Conselho Especial de Litígios e Comunicações da First Liberty, em comunicado divulgado online.

‘Nenhuma entidade governamental deve proibir alguém – muito menos uma mulher gentil e cega – por simplesmente manter conversas sobre sua fé e dar a eles uma cópia do Evangelho de João em um parque público.’

Sob acusação de discriminação, Blair, que é uma ex-enfermeira perdeu a visão gradualmente devido a um distúrbio sofrido, explica que a biblioteca e o parque eram os únicos queixosos.

O Departamento de Polícia procurou por todos os incidentes que envolvessem reclamações ou avisos de importunação e não encontrou nada ,além de quando a Associação chamou a polícia para me expulsar do parque, Blair diz.

‘Minha conduta não violou as’ Regras de Conduta ‘publicadas pela Westerly Library e Wilcox Park. Também não violou nenhuma das Diretrizes do Parque.

O chefe de polícia Shawn Lacey confirmou ao DailyMail.com que Blair foi banida do parque por dois anos. Blair foi banida do parque em 24 de junho de 2019 como resultado de uma queixa e a Associação de Bibliotecas solicitando uma notificação de 2 anos ”, escreveu Lacey em um e-mail quarta-feira.

Mulher cega é banida de parque por 2 anos por compartilhar Jesus
The Westerly Library and Wilcox Park in Rhode Island.

Funcionários da biblioteca informaram o Daily Mail, que eles não apresentaram queixa quando Blair voltou ao parque com a escola bíblica de sua igreja para um evento.

Um funcionário da biblioteca disse à polícia que ligou para o parque para pedir para Blair sair, de acordo com um relatório. O relatório diz que os policiais não encontraram Blair no parque na época, mas foram capazes de entrar em contato depois e que ela “entendeu” que não tinha permissão para entrar.