Cerca de 90 membros de igreja na China são presos

Mais de 90 membros de igreja na China são presos
As prisões foram feitas em maio, durante operações unificadas na cidade de Linfen, na província de Shanxi, China (Foto: Reprodução / Bitter Winter)

Uma operação contra a Igreja do Deus Todo-Poderoso (CAG) em 16 de maio, na província de Shanxi, no norte da China, resultou em cerca de 90 membros presos nos municípios de Pu, Xi, Jicheng e Fushan.

Segundo agência Bitter Winter, o Departamento de Segurança Pública da cidade enviou mais de 300 policiais para realizar a operação. Mas, para evitar o vazamento das informações, a repartição convocou uma reunião urgente horas antes para discutir detalhes, retirando os celulares dos participantes.

Um membro da CAG disse que, em 18 de maio, ela foi à casa de uma de suas colegas de igreja e encontrou a porta selada com a fita que exibia as insígnias do Departamento de Segurança Pública do condado de Xi.

Ela soube mais tarde que dois dias antes, às 22 horas, nove policiais com bastões elétricos invadiram a casa enquanto sua amiga, junto com outros dois membros da Igreja, estava pesquisando na Internet. Os três cristãos foram presos e todos os computadores da casa foram levados.

Membros monitorados

Uma fonte revelou que no condado adjacente de Daning, mais de 60 agentes de segurança pública foram despachados às 22 horas do dia 16 de maio para prender membros da CAG que haviam sido monitorados por algum tempo.

Autoridades chinesas monitorado membros de igrejas
Autoridades chinesas monitorado membros de igrejas

A China usa posicionamento online e outras ferramentas de vigilância, para monitorar todas as atividades no país, especialmente religiosas. Como resultado, sete crentes foram presos e todos os celulares e computadores encontrados em suas casas foram confiscados.

Um funcionário do governo disse ao Bitter Winter que a operação para investigar membros da CAG em Linfen foi iniciada um mês antes das prisões. A administração do Ciberespaço, o Departamento de Segurança Pública e várias outras instituições estatais uniram forças para vigiar e prender os crentes, visando principalmente os líderes da Igreja.

Alguns dos membros presos do CAG são mantidos em um centro de doutrinação obrigatório no Centro de Atendimento à Cidade de Linfen, antes usado como centro de detenção. Os membros que se recusam a renunciar à sua fé geralmente recebem longas sentenças de prisão.

A Igreja do Deus Todo-Poderoso, o maior movimento religioso cristão chinês, foi fundada em 1991 e é agora o grupo religioso mais perseguido na China. Segundo o último relatório da CAG , mais de 400.000 membros da Igreja foram presos pelas autoridades chinesas entre 2011 e 2019.