Pastor de igreja incendiada nos EUA diz que ora pelo autor do crime

O pastor Jerry Waldrop teve sua igreja incendiada após questionar o fechamento dos templos em razão da pandemia e disse que está orando por quem provocou o incêndio.

Pastor de igreja incendiada nos EUA diz que ora pelo autor do crime
Primeira Igreja Pentecostal de Holly Springs foi incendiada nos EUA

O pastor Jerry Waldrop, da igreja que foi incendiada no estado do Mississippi (EUA) diz que ele e suas ovelhas estão orando pela pessoa que cometeu crime. Na semana passada, a igreja que ele pastoreia, foi alvo de um incêndio criminoso.

“Entendemos que nem todos compartilham nossa crença na Palavra de Deus, conforme revelada na Bíblia”, disse, o pastor sênior da Primeira Igreja Pentecostal de Holly Springs, em entrevista ao USA Today.

“Não estamos ofendidos por outras pessoas não compartilharem nossa convicção de que reunir-se para adorar e estudar a Bíblia é essencial e necessário para o crescimento da igreja e de seus membros”.

“E estamos orando pela alma e paz de espírito de alguém que nutre tanto ódio a ponto de querer tirar de nós o nosso querido lar espiritual”, acrescentou.

O ataque criminoso parece ter se originado após a igreja se recusar a fechar para reuniões presenciais durante a pandemia do coronavírus, conforme Waldrop. A igreja foi gravemente danificada.

Leia também:

“Aposto que vocês ficarão em casa agora, seus hipócritas”, dizia uma mensagem de grafite escrita no estacionamento da igreja.

Waldrop entrou com uma ação contra autoridades locais, alegando que a aplicação da lei anulou as restrições estatais impostas por causa da pandemia. O governador do Mississippi, Tate Reeves, havia dito que as igrejas eram “essenciais” e poderiam permanecer abertas.

Waldrop diz em seu processo que a polícia interrompeu um estudo bíblico na igreja e depois no culto de Páscoa.

Depois que o culto da Páscoa foi interrompido, os congregantes foram a um Walmart próximo para “provar que” as reuniões eram permitidas nas lojas, mas não nas igrejas.

Waldrop diz que a igreja seguiu as regras de distanciamento social e prestou serviços externos quando possível.

“Continuaremos a adorar juntos e a lutar juntos pelo direito de todos os americanos de participar das bênçãos da liberdade”, disse Waldrop.

© Amigo De Cristo – Site de notícias cristãs do Brasil e Mundo.