Alemanha volta permitir cultos nas igrejas, mas proíbe fiéis de cantarem

A medida proíbe os fiéis de cantarem nas igrejas, pelo menos por enquanto

Alemanha volta permitir cultos nas igrejas, mas proíbe fiéis de cantarem
Fiéis usam máscaras de proteção em igreja em Kevelaer, na Alemanha. (Foto: Divulgação/Reuters)

Neste domingo (3), a Alemanha voltou permitir que os cultos sejam retomados nas igrejas do país, porém com algumas restrições, os fiéis não poderão cantar durante as celebrações, pelo menos por enquanto.

A medida que proíbe os fiéis de cantarem nas igrejas, segundo a emissora alemã Deutsche Welles, é para evitar que Covid-19 se espalhe. A congregação deve usar máscaras e seguir as regras de distanciamento, o aperto de mão entre os fiéis também estão proibidos.

Considerada a maior igreja da Alemanha, a Catedral de Colônia, celebrou neste domingo sua primeira cerimônia com as novas regras. A cerimônia contou com a presença mínima de 122 pessoas, normalmente ela recebe 20.000 visitantes por dia.

Na semana passada, a Alemanha diminuiu algumas restrições higiênicas e de distanciamento social destinadas a coibir a disseminação do COVID-19, concordando em reabrir playgrounds, igrejas e instituições culturais, como museus e zoológicos. As autoridades adiaram a decisão sobre quando relaxar as regras para restaurantes, hotéis e jardins de infância.

“Até agora, conseguimos fazer isso”, disse a chanceler Angela Merkel a repórteres na quinta-feira, após uma reunião com os governadores dos 16 estados da Alemanha. “Todos juntos alcançamos muito nas últimas semanas”. As informações, são da Fox News.

A Alemanha, um país de 83 milhões de habitantes, registrou 164.967 casos confirmados de Covid-19 e 6.812 mortes até domingo. Mas, isso representa cerca de um quarto do número de mortes relacionadas a vírus relatadas na Grã-Bretanha e na França, embora os três países tenham números semelhantes de casos confirmados.

Na semana passada, a Alemanha registrou entre 1.000 e 1.500 novos casos por dia, abaixo dos 2.000 da semana anterior. Enquanto o sucesso do país em achatar a curva de infecções provocou pedidos para o fim do bloqueio, Merkel recomendou uma abordagem lenta.

“É necessário cuidado, além de manter as medidas de higiene”, disse ela, acrescentando que uma decisão sobre reabrir hotéis e restaurantes e relaxar as regras para escolas, creches e instalações esportivas é esperada para 6 de maio.