Pastores cubanos evangelizam com mensagens em máscaras

Os pastores cubanos tiveram a ideia de colocar versículos da Bíblia em suas máscaras faciais

Pastores em Cuba evangelizam com mensagens em máscaras
Os pastores cubanos tiveram a ideia de colocar versículos da Bíblia em suas máscaras faciais (Foto: Divulgação/World Help)

A máscara se tornou um dos itens pessoal indispensável na prevenção e proteção do novo coronavírus. Em Cuba, pastores salvam vidas e evangelizam com máscaras personalizadas com mensagens Bíblicas.

Segundo Vernon Brewer, diretor executivo e fundador da World Help, uma organização cristã de ajuda humanitária, compartilhou sobre a ideia criativa na nação insular que depende muito do turismo.

Um homem disse ao grupo que esperou duas horas na fila de um mercado para comprar comida, mas saiu com uma lata de sardinha. Conta, Brewer.

Máscaras com mensagens

“Não queremos perder a oportunidade de continuar testemunhando sobre o Senhor”, disseram os pastores a Brewer enquanto escreviam Filipenses 4:13 e Atos 16:31 em diferentes máscaras.

Eles pediram 1.000 máscaras impressas com versículos da Bíblia para usar e distribuir, explica Brewer. Mas, agora toda pessoa que os usar compartilhará o “evangelho” com aqueles que buscam ajuda espiritual. Sem sequer dizer uma palavra.

“Que testemunho incrível. Sua fé nos lembra que, mesmo quando tudo parece dar errado, Deus ainda está trabalhando e podemos depositar nossa esperança nele.” Disse, Brewer.

Isso ocorre quando os defensores da liberdade religiosa depois que as autoridades cubanas libertaram uma mãe cristã. Ayda Expósito da prisão. Ela e seu marido, o pastor Ramón Rigal, foram presos em abril de 2109.

Eles foram presos por se recusarem, enviar seus filhos para uma escola administrada pelo governo.

O casal, que escolheu educar seus filhos em casa, foi acusado pelo governo de “atos contra o desenvolvimento normal de um menor”, conforme denunciado pela Comissão Americana de Liberdade Religiosa Internacional.

Cuba é uma nação com mais de 11 milhões de habitantes e, até hoje, registrou oficialmente mais de 1.000 casos de COVID-19, com pelo menos 34 mortes.