Maioria dos brasileiros acham que Bolsonaro errou ao demitir Mandetta

Para a maioria o ex-ministro deixa a pasta com 70% de aprovação de seu desempenho no cargo

Maioria dos brasileiros acham que Bolsonaro errou ao demitir Mandetta
Maioria dos brasileiros acham que Bolsonaro errou ao demitir Mandetta

Segundo pesquisa do Datafolha divulgada nesta sexta-feira (17), o presidente Jair Bolsonaro errou ao demitir Luiz Henrique Mandetta do Ministério da Saúde. Na opinião de 64% dos brasileiros, indica ainda que o ex-ministro deixa a pasta com 70% de aprovação de seu desempenho no cargo.

Na pesquisa publicada no site do jornal Folha de S.Paulo, 25% consideram que o presidente agiu bem ao demitir Mandetta, enquanto 11% não tinham opinião sobre a questão. A margem de erro da pesquisa é de 3 pontos percentuais.

Bolsonaro demitiu Mandetta na quinta-feira após semanas de embate em torno da forma de condução do combate à pandemia do coronavírus. Enquanto o então ministro defendia as medidas de isolamento social adotadas por governadores e prefeitos como forma de frear a disseminação do coronavírus e evitar o colapso o sistema de saúde, Bolsonaro defendia a retomada da atividade econômica com a justificativa de tentar preservar empregos.

O oncologista Nelson Teich foi escolhido como novo ministro e em seu discurso, logo após ser anunciado no cargo, disse que tomará decisões na condução do combate à pandemia com base em dados e “informação sólida”, e se disse totalmente alinhado com o presidente.

A avaliação ótima/boa de Bolsonaro na condução da crise do coronavírus oscilou positivamente, passando para 36%, ante 33% no levantamento anterior, realizado entre 1 e 3 de abril. Já a avaliação ruim/péssima oscilou 1 ponto para baixo, para 38%, e a regular foi para 23%, ante 25%.

Para 52%, o presidente tem condições de liderar o país, enquanto 44% acham que ele não tem.

Ao mesmo tempo que a avaliação positiva de Bolsonaro oscilou para cima, a dos governadores oscilou para baixo, mas ainda com uma larga vantagem sobre a percepção da população em relação ao presidente, passando a 54%, ante 58% na pesquisa anterior.

Apenas 7% consideram como ruim ou péssimo o desempenho de Mandetta como ministro. A avaliação regular ficou em 18%.

A expectativa de melhora ou piora da situação de combate à pandemia com a troca do comando no ministério mostrou empate técnico, quando a diferença fica dentro da margem de erro.

Para 36%, a situação vai piorar, enquanto para 32% vai melhorar. Treze por cento não souberam dizer.

O Datafolha ouviu 1.606 brasileiros adultos que possuem telefone celular em todos os Estados do país. As informações, são do Reuters.