Igreja é investigada por anunciar imunização do coronavírus no RS

Divulgação do culto nas redes sociais levou a abertura do inquérito em Porto Alegre

Igreja é investigada por anunciar imunização do coronavírus no RS (Foto: Divulgação)
Igreja é investigada por anunciar imunização do coronavírus no RS (Foto: Divulgação)

A igreja evangélica “Catedral Global do Espírito Santo” está sendo investigada após anunciar um culto com imunização contra o coronavírus, realizado no último domingo (1), em Porto Alegre capital do Rio Grande do Sul.

A igreja começou ser investigada nesta segunda-feira (2), após a 4ª Delegacia de Polícia de Porto Alegre, abrir um inquérito sobre a possibilidade de “charlatanismo” com a divulgação do culto no último domingo.

Segundo o panfleto de divulgação da igreja, dizia a seguinte chamada: “O poder de Jesus contra o coronavírus “venha porque haverá unção com óleo consagrado no jejum para imunizar contra qualquer epidemia, vírus ou doença”.

De acordo com a delegada Laura Lopes, o inquérito foi instaurado para apurar a possibilidade de crime de charlatanismo, que, conforme o Código Penal, seria inculcar ou anunciar cura por meio secreto ou infalível. Nos próximos dias, ela deve ouvir pessoas ligadas à igreja.

Segundo o portal G1, pela veiculação do folder, a delegacia instaurou a investigação que tem 30 dias de prazo para conclusão. Até o momento, a Polícia Civil disse que tem conhecimento só deste caso.

“A gente tem o folder que foi nos encaminhado, que diz que imunizaria o coronavírus. Uma equipe de policiais foi até o culto, era um serviço discreto, mas tinha gente que conhecia eles e não foi tão discreto”, afirma.

“Eles, os policiais perguntaram, falaram com pastor e fiéis, e em princípio nada de ilegal ali foi constatado”, detalha a delegada.

O culto foi filmado e está disponível na internet. Nas imagens, o pastor Sílvio Ribeiro diz que “se você tem o Espírito Santo, a doença vai cair quando chegar em você. O Brasil vai pegar esse demônio aí pelo sangue de Jesus. Não vai ser casa de demônio.”

Em outro momento, exclama: “o coronavírus é a trombeta de Deus proclamando, eu vou profetizar, ninguém que é lavado, remido, redimido, perdoado, justificado, inspirado, ungido, lavado, salvado pelo sangue de Jesus, vai morrer”, afirma.

Denúncias

Segundo Ministério Público do (RS), já havia recebido mais de 10 denúncias sobre a suposta promessa de curar ou proteger do coronavírus pela igreja. O anúncio foi encaminhado para as Promotorias de Justiça Criminais, de Proteção à Saúde para a verificação sobre eventuais consequências legais, afirma o órgão.