Idosa de 90 anos sobrevive ao coronavírus: “Lutei pela minha família”

Geneva Woods foi curada do coronavírus com mais de 90 anos

Siga o Amigo de Cristo no Google News
Idosa de 90 anos sobrevive ao coronavírus
Geneva Woods foi curada do coronavírus com mais de 90 anos. (Foto: Instagram)

A americana Geneva Wood uma idosa, de 90 anos, de Washington conseguiu sobreviver ao novo coronavírus após um surto do vírus abater em sua casa de repouso. Ela se recuperou completamente.

Geneva Wood, sofreu um derrame logo após o Natal e morava no Life Care Center, em Kirkland, onde contraiu o COVID-19. De fato, antes de ficar doente, ela estava a poucos dias de receber alta.

Então o surto começou e o centro foi trancado.

A família de Wood ficou arrasada ao descobrir que, assim que ela estava se recuperando de um derrame, ela havia sido atingida por um vírus que varria o mundo. Mas a avó de 90 anos tinha uma visão totalmente diferente.

“Vou lutar contra isso pela minha família”

“Vou lutar contra isso pela minha família e deixar todo mundo orgulhoso”, disse ela à filha, Cami Neidigh. Wood tem cinco filhos, 11 netos, 12 bisnetos e três bisnetos.

Neidigh descreveu sua mãe como “uma sobrevivente” e uma mulher “muito determinada”, mas chegou um momento em que ela estava realmente preocupada que sua mãe sucumbisse ao coronavírus.

Quando ela caiu e quebrou o quadril, eu sabia que ela ficaria decepcionada e ficaria um pouco deprimida por um tempo. Mas eu sabia, que ela se levantaria novamente e se ocuparia para melhorar”, ela lembrou.

Mas quando eles a levaram para Harborview para um teste de coronavírus, e a isolaram foi quando comecei a me preocupar. Conta, Neidigh.

Ela precisa da família dela. Ela não se sai bem sozinha. Eu estava com medo de que esse fosse o canudo dela e ela desistisse. Ela fez. Ela recusou até o médico ligar com preocupação de que eles achavam que ela não iria conseguir e que nós viéssemos ao hospital. Disse, a filha.

Eventualmente, sua infecção progrediu a tal ponto que ela não podia receber mais visitas,  mesmo vestisse com roupas de proteção, como estavam fazendo. Em vez disso, as enfermeiras organizam videoconferências duas vezes por dia.

A família de Wood estava esperando o inevitável, eles tinham certeza de que ela iria morrer. No entanto, ela não estava desistindo. Ela continuou lutando, pressionando os sintomas do coronavírus.

Após uma série de testes, em 22 de março, os médicos disseram que seus resultados para o COVID-19 finalmente voltaram negativos. A equipe médica que cuidava de Wood, disse que ela estava livre de coronavírus ao entrar no quarto, todos sem máscaras.

Neidigh descreveu a recuperação de sua mãe como “um verdadeiro milagre”.